sábado, 22 de outubro de 2016

A CONSPIRAÇÃO DO MAL NO BRASIL






O Bundestag (Parlamento alemão) nesta na quinta-feira 20 chamou processo de impeachment de Dilma Rousseff de uma Conspiração do Mal.

"O novo presidente que consideram ilegal, anunciou primeiramente o congelamento das despesas públicas por 20 anos e a medida atingirá principalmente os mais pobres e necessitados.

OBSERVAR TUDO
 O juiz Sergio Moro viajou aos EUA para palestras na Universidade da Pensilvânia. Nesta quinta (15), ele tinha participação confirmada como o convidado principal de um simpósio com o tema “Produzindo Líderes de Caráter e Integridade: Incutindo Valores na Vida Pública”. CURRÍCULO 2 Moro foi descrito no programa do evento como um “líder central no fortalecimento do Estado de Direito” no Brasil pelo trabalho de “repressão à corrupção, alcançando o alto escalão das lideranças empresariais e políticas”.Eu não vou pensar por vocês já cheguei a minha conclusão. Mudei de ideia e vocês devem saber que nos EUA existem empresas infinitamente mais corruptas que no Brasil e políticos também corruptos e intocáveis e isto é FATO e vocês devem saber também que as reservas de Petróleo e Água nos EUA estão acabando e vocês devem saber também que eles determinaram que a situação do Brasil tinha que se deteriorar e planejaram tudo em Washington e lá ele escolheram quem seria o Presidente do Banco Central, o Presidente do Banco do Brasil e o Ministro da Fazenda e eles tem o controle total sobre o Brasil e esta é a verdade aceitem.

O Procurador da Lava Jato tem uma interpretação estranha da história e  acha que foi a colonização portuguesa quem legou a corrupção à terra natal. Quem veio de Portugal para o Brasil foram degredados, criminosos e quem foi para os Estados Unidos foram pessoas religiosas, cristãs.

Avisem a ele que Estado laico significa um país ou nação com uma posição neutra no campo religioso e não permite a interferência de correntes religiosas em matérias sociopolíticas e culturais.

Estado teocrático com Estado confessional, porque no primeiro caso é a religião que define o rumo do país e o Brasil é oficialmente um Estado laico.

No artigo 5º da Constituição Brasileira (1988) está escrito:

“VI - é inviolável a liberdade de consciência e de crença, sendo assegurado o livre exercício dos cultos religiosos e garantida, na forma da lei, a proteção aos locais de culto e a suas liturgias;”
Contudo, a laicidade do Estado pressupõe a não intervenção da Igreja no Estado, e um aspecto que contraria essa postura é o ensino religioso nas escolas públicas brasileiras.



Em entrevista concedida em um programa da rede CBS, o candidato republicano colocou o Brasil ao lado de China, Japão e Índia entre os países que supostamente estariam “roubando” postos de trabalho de norte-americanos. Para ele, trazer de volta esses empregos seria uma das medidas para fazer dos Estados Unidos um país “forte novamente”.“Olhem a quantidade de desperdício, fraudes e abusos que temos, é incrível. Vou trazer de volta postos de trabalho da China, do Japão, da Índia, do Brasil”, 



O Senador Romero Jucá articulou politicamente o Golpe de Estado no Brasil e afirmou neste dialogo com um empresário investigado pela Operação Lava Jato que mantinha contatos com Ministros do STF e também com Comandantes Militares e isto é uma vergonha e um absurdo... quem são estes Ministros?  Quem são estes comandantes militares? graças a Deus eles disseram também neste dialogo que o Ministro Teori é muito fechado (honesto)


Veja a transcrição do áudio:

Sérgio Machado - Acontece o seguinte, objetivamente falando, com o negócio que o Supremo fez [autorizou prisões logo após decisão de segunda instância], vai todo mundo delatar.

Romero Jucá - Exatamente, e vai sobrar muito. O Marcelo, e a Odebrecht, vão fazer.


Machado - Odebrecht vai fazer.

Jucá - Seletiva, mas vai fazer.

Machado - A Camargo vai fazer ou não. Eu estou muito preocupado porque eu acho que... O Janot está a fim de pegar vocês. E acha que eu sou o caminho.
Jucá - [inaudível]

Machado - Hum?

Jucá - Mas como é que está sua situação?

Machado - Minha situação não tem nada, não pegou nada, mas ele quer jogar tudo pro Moro. Como não tem nada e como eu estou desligado...
Jucá - É, não tem conexão né...

Machado - Não tem conexão, aí joga pro Moro. Aí fodeu. Aí fodeu para todo mundo. Como montar uma estrutura para evitar que eu "desça"? Se eu descer...
Jucá - O que que você acha? Como é que voc...

Machado - Eu queria discutir com vocês. Eu cheguei a essa conclusão essa semana. Ele acha que eu sou o caixa de vocês, o Janot. Janot não vale "cibazol" [algo sem valor]. Quem esperar que ele vai ser amigo, não vai... [...] E ele está visando o Renan e vocês. E acha que eu sou o canal. Não encontrou nada, não tem nada.

Jucá - Nem vai encontrar, né, Sérgio.

Machado - Não encontrou nada, não tem nada, mas acha... O que é que faz? Como tem aquela delação do Paulo Roberto dos 500 mil e tem a delação do Ricardo, que é uma coisa solta, ele quer pegar essas duas coisas. 'Não tem nada contra os senadores, joga ele para baixo' [Curitiba]. Tem que encontrar uma maneira...

Jucá - Você tem que ver com seu advogado como é que a gente pode ajudar. [...] Tem que ser política, advogado não encontra [inaudível]. Se é político, como é a política? Tem que resolver essa porra... Tem que mudar o governo pra poder estancar essa sangria.

Machado - Tem que ser uma coisa política e rápida. Eu acho que ele está querendo... o PMDB. Prende, e bota lá embaixo. Imaginou?

Jucá - Você conversou com o Renan?

Machado - Não, quis primeiro conversar contigo porque tu é o mais sensato de todos.

Jucá - Eu acho que a gente precisa articular uma ação política.

Machado -...quis conversar primeiro contigo, que tenho maior intimidade. Depois eu quero conversar com Sarney e o Renan, com vocês três. [...] Eu estou convencido, com essa sinalização que conseguiu do Eduardo [incompreensível]. Desvincula do Renan.

Jucá - Mas esse negócio do Eduardo está atacando [incompreensível].

Machado - Mas ele [Janot] está querendo pegar vocês, tenho certeza absoluta.

Jucá - Não tem duas dúvidas.

Machado - Não, tenho certeza absoluta. E ele não vale um 'cibazol'. É um cara raivoso, rancoroso e etc. Então como é que ele age? Como não encontrou nada nem vai encontrar. [inaudível]

Jucá - O Moro virou uma 'Torre de Londres'.

Machado - Torre de Londres.

Jucá - Mandava o coitado pra lá para o cara confessar.

Machado - Pro cara confessar. Então a gente tem que agir como [incompreensível] e pensar numa fórmula para encontrar uma solução para isso.

Jucá - Converse com ele [Renan], converse com o Sarney, ouça eles, e vamos sentar pra gente...

Machado - Isso, Romero, o que eu acho primeiro: que é bom pra gente.
[...]

Segundo trecho

Jucá - Eu acho que você deveria procurar o Sarney, devia procurar o Renan,e a gente voltar a conversar depois. [incompreensível] 'como é que é'.

Machado - É porque... Se descer, Romero, não dá.
Jucá - Não é um desastre porque não tem nada a ver. Mas é um desgaste, porque você, pô, vai ficar exposto de uma forma sem necessidade. [...]

Machado - O Marcelo, o dono do Brasil, está preso há um ano. Sacanagem com

Marcelo, rapaz, nunca vi coisa igual. Sacanagem com aquele André Esteves, nunca vi coisa igual.

Jucá - Rapaz... [concordando]

Machado - Outra coisa. A frouxidão de vocês em prender o Delcídio foi um negócio inacreditável. [O Senado concordou com prisão decretada pelo STF]

Jucá - Sim, pô, não adianta soltar o Delcidio, aí o PT dá uma manobra, tira o cara, diz que o cara é culpado, como é que você segura uma porra dentro do plenário?

Machado - Mas o cara não foi preso em flagrante, tem que respeitar a lei. Respeito à lei, a lei diz clara...

Jucá - Pô, pois então. Ali não teve jeito não. A hora que o PT veio, entendeu, puxou o tapete dele, o Rui, a imprensa toda, os caras não seguraram, não.

Machado - Eu sei disso, foi uma cagada.
Jucá - Foi uma cagada geral.

Machado - Foi uma cagada geral. Foi uma cagada o Supremo fazer o que fez com o negócio de prender em segunda instância, isso é absurdo total que não que não dá interpretar, e ninguém fez nada. Ninguém fez ADIN, ninguém se questionou. Isso aí é para precipitar as delações. Romero, esquentou as delações, não escapa pedra...

Jucá - [incompreensível] no Brasil.

Machado - Não escapa pedra sobre pedra.[incompreensível]

Machado - Eu estou com todos os certificados do TCU, agora me deram, não devo nada, zero. E isso adianta alguma coisa? Então estou preocupado.

Jucá - Não, tem que cuidar mesmo.

Machado - Eu estou preocupado porque estou vendo que esse negócio da filha do Eduardo, da mulher, foi uma advertência para mim. E das histórias que estou sabendo, o interesse é pegar vocês. Nós. E o Renan, sobretudo.

Jucá - Não, o alvo na fila é o Renan. Depois do Eduardo Cunha... É o Eduardo Cunha, a Dilma, e depois é o Renan.

Machado - E ele [Janot] não tem nada. Se ele tivesse alguma coisa, ele ia me manter aqui em cima, para poder me forçar aqui em cima, porque ele não vai dar esse troféu pro Moro. Como ele não tem nada, ele quer ver se o Moro arranca...

Jucá -...para subir de novo.

Machado -...para poder subir de novo. É esse o esquema. Agora, como fazer?
Porque arranjar uma imunidade não tem como, não tem como. A gente tem que ter a saída porque é um perigo. E essa porra... A solução institucional demora ainda algum tempo, não acha?

Jucá - Tem que demorar três ou quatro meses no máximo. O país não aguenta mais do que isso, não.

Machado - Rapaz, a solução mais fácil era botar o Michel.

Jucá - [concordando] Só o Renan que está contra essa porra. 'Porque não gosta do Michel, porque o Michel é Eduardo Cunha'. Gente, esquece o Eduardo Cunha, o Eduardo Cunha está morto, porra.

Machado - É um acordo, botar o Michel, num grande acordo nacional.

Jucá - Com o Supremo, com tudo.

Machado - Com tudo, aí parava tudo.

Jucá - É. Delimitava onde está, pronto.

Machado - Parava tudo. Ou faz isso... Você viu a pesquisa de ontem que deu o Moro com 18% para a Presidência da República?

Jucá - Não vi, não. O Moro?

Machado - É aquilo que você diz, o Aécio não ganha porra nenhuma...

Jucá - Não, esquece. Nenhum político desse tradicional não ganha eleição, não.



OS MOTIVOS DO GOLPE EM POUCAS PALAVRAS 


Quando Dilma Rousseff aponta um nome não aprovado por Wall Street para a presidência do Banco Central os interesses financeiros externos se articulam aos interesses das elites brasileiras para mudar o quadro político no país usando uma imprensa cínica, mercenária, demagógica e corrupta que forma um público tão vil como ela mesma e que deixou há muito de informar, para apenas seduzir, agredir e manipular.
O controle sobre a política monetária brasileira e a reforma macroeconômica eram os objetivos últimos do golpe de Estado.

As nomeações principais do ponto de vista de Wall Street são o Banco Central, que domina a política monetária e as operações de câmbio, o Ministério da Fazenda e o Banco do Brasil”,

Michel Temer nomeou um ex-CEO de Wall Street (com cidadania dos EUA) para dirigir o Ministério da Fazenda”, diz o artigo, referindo-se a Henrique Meirelles que tem dupla cidadania Brasil-EUA.

Já o atual presidente do Banco Central, Ilan Goldfajn, nomeado por Temer em 16 de maio, tem dupla cidadania Brasil-Israel.






OS IRMÃOS KOCH E O FINANCIAMENTO DAS ORGANIZAÇÕES GOLPISTAS QUE ATUAM NO BRASIL E NO MUNDO (“Movimento Brasil Livre”,“Estudantes pela Liberdade”Instituto Liberal e o Instituto Liberdade. Charles Koch Institute,, Vem Para Rua etc...)

Os irmãos Charles e David Koch são sócios e possuem, segundo a Forbes, 42,9 bilhões de dólares cada um e estão em sexto e sétimo lugar em sua última lista de bilionários. Há ainda Bill Koch, o caçula, brigado com os irmãos e com um império independente de “apenas” 2,8 bilhões (o número 603 da Forbes), mas também financiador ativo de políticos conservadores.

Suas fortunas, somadas, superam folgadamente as de Bill Gates, Carlos Slim ou Warren Buffet, os primeiros colocados. Seu grupo Koch Industries é a segunda maior empresa de capital fechado dos EUA, depois de Cargill. Possui refinarias em vários estados, seis mil quilômetros de oleodutos, madeireiras, indústrias de papel e celulose e a Invista, ex-divisão de fibras têxteis da DuPont dona de marcas como Lycra e Cordura.

 Uma interessante conexão entre os irmãos Koch, o Charles Koch Institute, os “Estudantes pela Liberdade” e o “Movimento Brasil Livre”, um dos principais promotores dos protestos contra o governo brasileiro foi apontada por jornalistas brasileiros, inclusive na CartaCapital e possível que se estenda a outras entidades, como sugere, por exemplo, o currículo de Fabio Ostermann, cofundador dos “Estudantes pela Liberdade”, diretor do libertarian Instituto Ordem Livre, “mentor intelectual do Movimento Brasil Livre” segundo a revista Veja e com cargos em organizações como o Instituto Liberal e o Instituto Liberdade.


Seria tolo supor que manifestantes ou eleitores são pagos em massa, mas faz diferença permitir a um punhado de jovens politicamente ambiciosos dedicar-se em tempo integral a uma agenda, assim como o patrocínio de veículos e jornalistas simpáticos às suas causas.

Embora o petróleo esteja na raiz das fortunas dos Koch e motive sua campanha contra ambientalistas e climatologistas que alertam sobre o aquecimento global, não é obrigatório supor que seu principal interesse no Brasil seja a privatização da Petrobras. Seus negócios são bem mais amplos e o “Estado mínimo”, com a eliminação de quaisquer políticas sociais e restrições à exploração capitalista, é para eles e seus aliados um fim em si. O importante é estar consciente de suas conexões e do que implicam. Não é apenas por um impeachment.

Como explicar aos mais jovens brasileiros que o País e seus governantes entregaram a uma Nação estrangeira em 1996, e a interesses financeiros internacionais, a dignidade e a alma do nosso País, e que até militares que fizeram juramento de lealdade ao povo brasileiro e ao Brasil, concordaram com esse descalabro?? Um sistema de monitoramento da Amazônia construído por uma empresa de espionagem americana?? Gostaríamos de lembrar a argumentação do insigne brigadeiro Ivan Frota que afirmou: " Honra é ter coragem de abdicar das benesses e do interesse pessoal em nome da coletividade. Honra é pensar mais no País do que em si mesmo. Honra é ter coragem de lutar pelo que se acredita, mesmo tendo que enfrentar o Poder, interno ou externo, por mais gigantesco que seja. Honra é parafrasear Giordano Bruno, ao ser imolado em uma fogueira e que disse: - Eu lutei. Isto basta. A Humanidade é pouca contra mim, quando minha consciência está do meu lado- Ficam os conselhos de Honra". Parabéns ao brigadeiro. E que as futuras gerações de brasileiros percam essa doença que se chama ganância e se curem do mal da covardia e da traição de nosso povo.

A mim parece-me bem. Privatize-se Machu Picchu, privatize-se Chan Chan, privatize-se a Capela Sistina, privatize-se o Pártenon, privatize-se o Nuno Gonçalves, privatize-se a Catedral de Chartres, privatize-se o Descimento da Cruz, de Antonio da Crestalcore, privatize-se o Pórtico da Glória de Santiago de Compostela, privatize-se a Cordilheira dos Andes, privatize-se tudo, privatize-se o mar e o céu, privatize-se a água e o ar, privatize-se a justiça e a lei, privatize-se a nuvem que passa, privatize-se o sonho, sobretudo se for diurno e de olhos abertos. E, finalmente, para florão e remate de tanto privatizar, privatizem-se os Estados, entregue-se por uma vez a exploração deles a empresas privadas, mediante concurso internacional. Aí se encontra a salvação do mundo… E, já agora, privatize-se também a p que os pariu a todos.”


José de Sousa Saramago foi um escritor, argumentista, teatrólogo, ensaísta, jornalista, dramaturgo, contista, romancista e poeta português. galardoado com o Nobel de Literatura de 1998.



A PEC 241 ESTA ESCRITA EM UM MANUAL DE ENGENHARIA SOCIAL DO ANO DE 1954



A engenharia social (a análise e a automatização de uma sociedade) requer a posta em relação de uma grande quantidade de informação e dados econômicos sempre variáveis, vale dizer que um sistema ultra-rápido de tratamento da informação era necessário para ganhar à sociedade, e predizer quando esta chegaria a capitular.

Energia

A energia é reconhecida como a chave de todas as atividades sobre terra. As ciências naturais são o estudo das fontes e de controle da energia natural, e as ciências sociais, expressas teoricamente através da economia são o estudo das fontes e controle da energia social.

Ambos são sistemas compatíveis: as matemáticas. Em consequência, as matemáticas são a primeira ciência da energia

Toda a ciência é essencialmente um meio para um objectivo. O meio (estratégia) é o conhecimento. O objectivo é o controle. Mas lá disso, fica uma só pergunta:



Quem será o beneficiário?

Em 1954, esse foi o tema de preocupação principal. Conquanto foram relevadas questões morais, desde o ponto de vista da lei da seleção natural, foi admitido que uma nação ou que uma população mundial quem não utilizaria a sua inteligência não seria melhor do que animais que não têm inteligência. Tais pessoas são animais domesticados por eleição (deles mesmos) e consentimento.

Em consequência, no interesse do futuro ordem mundial, de sua paz e de sua tranquilidade, foi decidido de levar a cabo uma guerra calma contra o publico americano com O publico não pode compreender esta arma, e então não pode crer que é em realidade atacado e submetido por esta arma.

Afim de atingir para uma economia totalmente previsível, os elementos das classes inferiores da sociedade devem ser levadas a um controle total, isto é ser postas à rua submetidas ao jugo, e atribuídas a um dever social de longo prazo desde uma idade temporã, antes de que tenham uma oportunidade de fazer-se perguntas ou questionamentos sobre a propriedade da matéria.

Para chegar a tal conformidade, a célula familiar das classes inferiores devem ser desintegradas por meio de um processo de aumento de preocupações por parte dos pais.

A qualidade da educação dada às classes inferiores deve ser da mais pobre, de maneira que a brecha da ignorância que isola as classes inferiores das classes superiores seja e permaneça incompreensível para as classes inferiores.

Com tal incapacidade, mesmos os melhores elementos das classes inferiores têm pouca esperança de extirpar-se do lote que lhes foi atribuído na vida. Esta forma de escravatura é essencial para manter um verdadeiro nível de ordem social, paz e de tranquilidade para as classes superiores dirigentes.


Aqui começa a verificar-se que bate certo, Temos o exemplo de pequenas aldeias onde fecham escolas, aumento da preocupação dos pais quando sobem os preços dos livros escolares, fica quase impossível sustentar os estudos dos filhos. Os meninos ricos podem estudar em colégios privados e por vezes tais colégios fabricam-lhes boas notas, enfim, isto para garantir que os pobres não terão boas oportunidades e nunca ocuparão os cargos de doutores ou engenheiros, pois esses cargos estão vagos para os filhotes da elite.

Estas armas disparam situações, em vez de balas; propulsadas pelo tratamento de dados, em vez de reação química, disparando sua origem de bytes de informações em vez de grãos de pó; a partir de um computador em vez de uma espingarda, manipulado por um programador de computadores em vez de um franco-atirador de elite.

O publico não pode compreender esta arma, e então não pode crer que é em realidade atacado e submetido por esta arma.

Introdução teórica

"Dai-me o controle sobre a moeda de uma nação,
e não terei por que me preocupar daqueles que fazem suas leis."

Mayer Amshel Rothschild (1743-1812)


A forma a mais simples de amplificador econômico é um instrumento chamado publicidade.

Se uma publicidade televisiva se dirige a uma pessoa como se ela tivesse 12 anos de idade, então, em razão da sugestibilidade, ela terá, com uma verdadeira probabilidade uma resposta ou uma reação tão desprovida de sentido critico que aquelas pessoas com uma idade de 12 anos.



Diversão, a primeira estratégia:


A experiência mostrou que o método mais simples para voltar eficaz uma arma silenciosa é ganhar o controle do publico é de manter o publico ignorante dos princípios básicos dos sistemas por um lado, sempre levando-lhe à confusão, desorganização, e distraído com temas sem importância real por outro lado.
Isto é obtido com:

1 - descomprometendo suas mentes e espíritos ; sabotando suas atividades mentais; Provendo programas educativos de baixa qualidade em matemáticas, lógica, desenho de sistema e economia, e desmotivando a criatividade.

2 - Comprometendo as suas emoções, aumentando o seu egocentrismo e o seu gosto pelas atividades emocionais e físicas :

a) - multiplicando as suas confrontações e ataques emocionais (violação mental e emocional) por meio de um estanque constante de violência, de guerra, de sexo nos meios de comunicação social - em particular a TV e os jornais.

b) - dando-lhe o que eles desejam - em excesso - "junk food" para o espírito, e privando-lhe do que realmente precisam.

3 - Reescrevendo a história e a lei, e submetendo ao publico a distrações, de forma a ser capaz de deslocar seus pensamentos sobre suas necessidades pessoais para prioridades externas altamente fabricadas (artificiais).

 Programas de baixo nível como aqueles na tv de infedilidade em direto, instalam a insegurança na mente das pessoas, programas de piadinhas ordinárias e sem graça distraem as massas, tornando-as distraídas dos problemas da vida e das maquinações do governo.



Resumo da diversão:

Meios de comunicação: Manter o atendimento do publico adulto distraído, longe dos verdadeiros problemas sociais, cativando-o com temas sem importância real.

Ensino: Manter ao publico ignorante das verdadeiras matemáticas, da verdadeira economia, da verdadeira lei, e da verdadeira história.



Trabalho: Manter o publico ocupado, ocupado, ocupado, sem tempo para pensar, de volta à granja com os demais animais.



Faça isto Para obter isto
Manter o publico ignorante Menos organização publica.

Criar preocupação e inquietude Menos defesas
Atacar o núcleo familiar Controlar a educação da juventude.

Reduzir a liquidez e dar mais créditos ou indenizações Mas deixar fazer, deixar passar e prover-se de mais dados.


Conformismo social Simplicidade na programação informática.

Minimizar as queixas contra os impostos Máxima quantidade de dados económicos, mínimos problemas restritivos.

Estabilizar o consentimento Simplicidade dos coeficientes.

Estabelecer condições-marco Simplicidade dos problemas, solução das equações diferenciais
Apertar as agendas Menos defasagens e borrosidade nos dados obtidos.

Maximizar o controle Resistência mínima ao controle





O que se investiga de cada cidadão:

Fontes de informação gerais:
- escutas telefónicas
- vigilância- análise do lixo
- comportamento dos meninos/meninas na escola colégio
-
Nível de vida segundo:
- alimentação
- vestimenta
- alojamento
- meios de transporte
-
Contactos sociais:
- telefone (gravação dos telefonemas registrados)
- família (certificados de casal, de nascimento, etc...)
- amigos, sócios, etc.
- adesão a associações
- afiliação política
A impressão do papel pessoal

Costumes pessoais de compra:
- cheques bancários
- compras por cartão de crédito
- compras por cartão de crédito "marcado" - associação do cartão de crédito com código de barra dos produtos (Ou.P.C. - Universal Product Code)
-
Posses (ativos):
- conta corrente
- caixa de poupança
- deposito em caixa forte de banco
- buissnes
- automóveis
-
Debilidades (passivos):
- empréstitos, créditos de consumo
- inimigos (ver fontes legais)
-
Fontes governamentais:
- Ajudas sociais
- Segurança social
- Indeminizações ou subsídios de desemprego
- Subvenções e bolsas
- Serviço de Rendimentos Interno
- OSHA
- Censos
- etc.
-Outras fontes governamentais:
- Vigilância do correio postal



Comportamentos adaptativos:
- consumo de álcool
- consumo de drogas
- entretenimento, espetáculos

fatores religiosos influenciando o comportamento
- outros métodos para escapar à realidade
-
Sensibilidade política:
- convicções
- contatos
- posição
- forças / debilidades
- projectos / actividades
-
Imputs legais - controle do comportamento:
- registo dos tribunais
- processos verbais (policiais)
- infracções de transito
- denúncias feitas à polícia







Criação de situações controladas, manipulação da economia e da sociedade
- oferecer oportunidades
- destruir oportunidades
- controlar o meio económico
- controlar a disponibilidade de matérias primas
- controlar o capital
- controlar as taxas bancárias
- controlar a inflacção da moeda
- controlar a posse da propriedade
- controlar a capacidade industrial
- controlar a fabricação
- controlar a disponibilidade dos bens de consumo
- controlar o preço dos bens de consumo
- controlar os serviços, a força de trabalho, etc.
- controlar os pagamentos aos servidores públicos de governo
- controlar as funções jurídicas
- controlar as bases de dados pessoais
- controlar a publicidade
- controlar o contacto com os meios
- controlar o material disponível para a recepção de sinais TV
- distrair o atendimento dos problemas reais
- fomentar as emoções
- criar desordem, caos e alinhamento mental
- controlar a elaboração de formulários de impostos mais detalhados
- controlar o armazenamento de informação
- desenvolver análise e perfis psicológicos sobre os indivíduos
- controlar os factores sociológicos
- controlar as possibilidades de riqueza
- fazer do débil uma presa
- neutralizar lhes forças
- succionar a riqueza e a substância

O comportamento do publico é dominado pelo medo, a flojera e a facilidade. Isto é a base do estado de providência enquanto arma estratégica, útil contra um publico indigesto.

Ação- Ofensiva

A maioria das pessoas quer ser capaz de submeter e/ou de matar outros seres humanos que molestam ou perturbam suas vidas cotidianas mas eles não querem enfrentar os problemas morais e religiosos que um tal acto da sua parte poderia gerar.
Em conseqüência, eles asigan o trabalho sujo a outros (incluindo a seus próprios filhos) como para manter o sangue afastado das suas mãos. Eles extasíam-se ao salvar-se animais de humanos e depois sentam-sediantes dum delicioso hambúrguer num bar repintado de alvo abaixo na rua e fora da vista dos demais .

Mas ainda mais hipócrita, eles pagam impostos para financiar uma associação de profissionais de homens celebres colectivamente chamados políticos, e depois queixam-se da corrupção no governo.


Já que a maioria do publico ordinário não exercerá um restrição, há duas alternativas para reduzir a inductabilidade económica do sistema :

1) Deixar o povo matar-se na guerra, o que teria como único resultado a destruição total da vida sobre a terra.

2) Tomar o controle do mundo por meio da utilização de " armas silenciosas " económicas, sob a forma de uma "guerra calma", e reduzir a inductabilidade económica a um nível seguro, mediante um processo de escravatura e de genocídio


Algumas citações para meditar...
"Em política, nada ocorre por acaso. Cada vez que um acontecimento surge, pode-se estar seguro que foi previsto para levar-se a cabo dessa maneira."
Franklin D . Roosevelt
Presidente dos Estados Unidos (1933 a1945)

"O mundo divide-se em três categorias de gentes : Um muito pequeno número que produz acontecimentos, um grupo um pouco maior que assegura a execução e mira como acontecem, e por fim uma ampla maioria de não sabe nunca o que ocorreu em realidade "
Nicholas Murray Butler
Présidente da Pilgrim Society, membro da Carnegie, membro do CFR (Conselho para as Relações Externas, Council on Foreign Relations)


Números para reflectir:

Segundo um Relatório do Programa das Nações Unidas pelo Desenvolvimento (PNUD):
As 3 pessoas mais ricas do mundo são tão ricas como os 48 países mais pobres.

A riqueza das 84 pessoas mais ricas do mundo supera o produto interno bruto da Chinesa com os seus 1,2 Mil Milhões de habitantes.

As 225 pessoas as mais ricas dispõem de uma fortuna equivalente ao rendimento anual acumulado do 47% do total de indivíduos mais pobres do planeta, isto é mais de 3 Mil Milhões de pessoas.

Segundo o mesmo organismo de Nações Unidas, seria suficiente menos de 4% da riqueza acumulada destas 225 maiores fortunas mundiais (avaluado em mais de 1.000 Biliões de dólares) para dar a toda a população do planeta acesso às necessidades básicas e acesso aos serviços elementares: saúde, educação, alimentação.

Informe ONU - PNUD 1998 - disponível em Economica, 49, rue Héricart, 75015 Paris


Nos Estados Unidos, os mais 100 importantes Chefes de empresa (Gerentes Gerais) ganham cada um de média 1000 vezes mais do que os seus empregados "ordinários".

Em 2002, George W. Bush decidiu um aumento dos gastos militares de 40 BILHÕES de dólares.
Este só aumento do orçamento militar americano representa exatamente a quantidade de dinheiro necessário para resolver definitivamente o problema da fome no mundo. (segundo estimações da ONU)


 O controle da imprensa

[...] Procederemos da seguinte forma com a imprensa:
Seu papel é o de excitar e inflamar as paixões entre o povo

[...] e o público está muito longe de poder imaginar quem é o primeiro beneficiário da imprensa. [...]
Entre todos os jornais, haverá também quem nos atacará, mas como somos os fundadores desses jornais, seus ataques se dirigirão exclusivamente sobre os pontos que lhes teremos determinado com antecedência. [...]


[...] Nenhuma  noticia Essas agências, estando sob nosso controle, só publicam o que aprovamos. [...]
[...] Nossos jornais serão de todas as tendências, aristocráticos, socialistas, republicanos, às vezes mesmo anarquistas, enquanto existir a constituição. [...]


[...] Esses idiotas que acreditarem que o texto de um jornal reflete sua própria opinião  nada fazem, na realidade, a não ser repetir nossa opinião  ou aquela que desejamos ver exprimida. [...]


Fonte: http://perso.wanadoo.fr/metasystems/ES/Topics.html

Tradução para português: Silvio G

« A diferença entre o pessimista e o optimista consiste no facto de o pessimista estar, em geral, mais bem informado »

FONTES INTERNACIONAIS PESQUISADAS 

https://richardedmondson.net/2016/08/31/coup-in-brazil-rousseff-impeached-by-senate/

http://www.globalresearch.ca/wall-street-behind-brazil-coup-d-etat/5526715

http://www.mondialisation.ca/le-changement-de-regime-au-bresil-est-officiel-coup-detat-moderne-a-la-bresilienne-ou-a-la-wall-street/5520578

https://richardedmondson.net/2016/08/31/coup-in-brazil-rousseff-impeached-by-senate/




www.publico.pt/.../irmaos-koch-os-banqueiros-da-direita-radical-nos-eua.


altamiroborges.blogspot.com/.../tentaculos-bilionarios-dos-irmaos-koch....





http://www.cartacapital.com.br/politica/quem-sao-os-irmaos-koch-2894.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI