Google+ Badge

sábado, 20 de fevereiro de 2016

BOM DIA LEITORES 11:42 EM PORTO ALEGRE NESTE DIA 20/02/2016 E CONTINUO SENDO VÍTIMA DE ESTELIONATO NO GOOGLE ADSENSE E AS AUTORIDADES POLICIAIS AINDA NÃO FIZERAM NADA.




Bom  leitores são agora exatamente 11:41 deste dia 20/02/2016 e quando fui fazer o login na minha conta pessoal do Google Adsense eu recebi o código da verificação em duas etapas que era para dar mais segurança ou uma camada extra de segurança como informa o Google eu recebi o código dos estelionatários e não foi o Google quem me ligou vejam o numero 0017607058888 e este numero não é do Google e não tenho como defender desta quadrilha de estelionatários mesmo usando todos os métodos de segurança disponíveis e mais avançados porque eles grampearam ou clonaram o meu numero de celular e também devem estar recebendo os meus códigos ou mensagens de voz para acessar a minha conta de forma ilegal e criminosa e isto além de ser responsabilidade da segurança do Google e também da operadora de telefonia VIVO.... porque nenhum usuário do Google pode se defender contra este tipo de crime.  


Eu tenho ocorrências registradas no DEIC e no Ministério Público Federal e também no Ministério Público Estadual onde relato uma que uma quadrilha de estelionatários adulteraram e modificaram a aparência da página de pagamentos do Google Adsense desviando e roubando os pagamentos referentes aos lucros com os anúncios de diversas empresas que eram expostos aqui no meu blog pessoal estes relatórios que foram anexados na minha ocorrência no DEIC mostram mais de 3 milhões de lances de CPC e quando recebi pouco mais de 800 dólares nos últimos 5 anos a quadrilha de estelionatários hackeou o meu endereço de gmail e recebeu de forma criminosa os pagamentos do Google Adsense associando a minha conta pessoal e de pessoa física a uma empresa de fachada   ... os relatórios não fecham e também foram examinados no Procon.          


US$826,99

Impressões
3.632.176



invadir site ou email é crime


Começou a valer a partir de ontem, 2 de abril, a primeira lei que inclui no Código Penal artigos que tratam especificamente de crimes eletrônicos.

Esta semana começou a valer uma lei muito importante para todos que usam computador, inclusive crianças e adolescentes. A partir de agora, pessoas que violarem senhas ou conseguirem dados privados e comerciais sem consentimento do proprietário vão ser punidas com penas que variam de três meses a dois anos de prisão, além do pagamento de multa.

Essa norma que trata de crimes cometidos através de meios eletrônicos e da internet é a Lei nº 12.737, mas ganhou o apelido de “Carolina Dieckmann”, nome de uma atriz que teve o computador invadido em maio de 2012. Os invasores (crackers) baixaram algumas fotos pessoais de seu email e publicaram as imagens na internet sem autorização. O caso foi bastante comentado e serviu para agilizar a aprovação da nova lei.

A Lei Carolina Dieckmann é a primeira a conter artigos que tratam especificamente de crimes eletrônicos no Código Penal Brasileiro. O artigo 154 do texto estabelece as penas para o acesso ilegal a qualquer dispositivo protegido por senha, seja ele um smartphone, tablet ou computador, com fins de obtenção ou destruição de dados. Prevê também ampliação de penas para ataques feitos aos ocupantes de cargos públicos, como presidente, governadores e prefeitos.

Essa novidade serve para lembrar um conselho que os pais com certeza já deram aos filhos. Para evitar a invasão de privacidade nos computadores é preciso ter cuidado ao expor fotos, vídeos e informações pessoais.

Vale também dar uma olhada em alguns artigos do Estatuto da Criança e Adolescente. O ECA já prevê penas para quem oferecer, trocar, disponibilizar, transmitir, distribuir, publicar ou divulgar por qualquer meio, inclusive por meio de sistema de informática ou telemático, fotografia, vídeo ou outro registro que contenha cena de sexo explícito ou pornográfica envolvendo criança ou adolescente (Art. 241).

Atuação do MPF- A 2ª Câmara de Coordenação e Revisão do MPF conta com um Grupo de Trabalho de Enfrentamento aos Crimes Cibernéticos. Entre os objetivos do GT estão a criação de núcleos regionais para o auxílio na investigação de crimes cibernéticos e o aprimoramento dos membros do MPF sobre o combate aos crimes de divulgação de pornografia infantojuvenil e de racismo cometidos pela internet, por meio de cursos de treinamento e seminários. Em dezembro de 2012, por exemplo, o crime cibernético foi abordado no encerramento da reunião preparatória dos MPs do Mercosul. Na ocasião, a procuradora da República Neide de Oliveira mostrou um panorama geral do problema no país, incluindo a definição de crimes cibernéticos, características da investigação desse tipo de delito, os aspectos legais e processuais, dificuldades encontradas no enfrentamento desses crimes e as estratégias e soluções para o combate.


A SaferNet Brasil orienta que o usuário solicite a remoção do conteúdo ilegal e/ou ofensivo. A carta registrada deve ser encaminhada para o prestador do serviço, que deve preservar todas as provas da materialidade e os indícios de autoria do(s) crime(s).

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI