Google+ Badge

terça-feira, 14 de julho de 2015

O DEPUTADO EDUARDO CUNHA DEVE TER SEU MANDATO CASSADO PORQUE TEM CONTAS NA SUÍÇA




RELAÇÕES SUSPEITASA PF encontrou na manhã de hoje (15), na casa de Eduardo Cunha (PMDB) no RJ, um táxi registrado no...
Posted by Partido dos Trabalhadores on Terça, 15 de dezembro de 2015


Eu trabalho na especulação e assim adquiro conhecimento, separei aqui para vocês leitores dois escândalos internacionais envolvendo políticos da oposição golpista do Brasil, que é controlada e financiada por banqueiros e industriários internacionais, e, eles estão de olho nas riquezas do subsolo brasileiro mais precisamente nas reservas do Pré- Sal e nas reservas de Nióbio que valem trilhões de dólares, e os planos destes exploradores do povo brasileiro são terríveis porque pretendem mudar a nossa Democracia e o nosso Congresso, que esta sendo comandado por Eduardo Cunha, e este político esta com planos para mudar o regime presidencialista para o Parlamentarismo e assim a nossa Capital Brasília se tornaria apenas uma seção administrativa controlada diretamente da Suíça onde estão as contas bancárias secretas destes parlamentares que vão obedecer fielmente as ordens destes banqueiros e  megaempresários internacionais que os financiam para explorarem a mão de obra e o patrimônio público do nosso povo, as nossas riquezas e impedem a Nossa Ordem e Progresso há mais de 500 anos... mas eu deixo o meu recado aqui e aviso a vocês que nós vamos lutar até o fim pela soberania do Brasil.  

Os fascistas entenderam isto, e todos perceberam que os ''banqueiros'' que os mantiveram na Segunda Guerra Mundial é que tinham o poder REAL. Eles compreenderam que o poder econômico é quem dita o poder político, mesmo num país supostamente democrático onde este poder financeiro pode comprar o poder político daqueles que estão muito mais interessados nos confortos físicos imediatos e no status econômico do que no destino a longo prazo de seu país. 

Os fascistas não poderiam Ter feito o que fizeram sem a ajuda destes traidores ''internos''


VEJAM A DELAÇÃO CONTRA EDUARDO CUNHA 

NÓS SOMOS DUZENTOS MILHÕES DE BRASILEIROS E DUZENTOS MILHÕES DE PETROLEIROS E NÃO VAMOS PERMITIR NENHUM TIPO DE GOLPE E MUITO MENOS DIMINUIR A PARTICIPAÇÃO DA PETROBRAS NA EXPLORAÇÃO DO PETRÓLEO DO POVO BRASILEIRO 



Eduardo Cunha tem que imediatamente renunciar a presidência da Câmara dos Deputados porque esta envolvido em denúncias gravíssimas de extorsão e corrupção e não tem moral mais para comandar a Câmara dos Deputados e isto é uma vergonha para o Brasil... e ainda mais que acusou diante das câmeras o procurador da República Rodrigo Janot e esta fazendo ameaças a nossa Presidente se dizendo agora opositor... parece piada mas é verdade ele falou isto mesmo e como se ele em algum momento tivesse colaborado com o Governo e para mim ele é o mentiroso e não o Ministério Público Federal como ele afirmou para a imprensa.  


No STF (Supremo Tribunal Federal), pelo menos vinte e dois processos têm Eduardo Cunha como parte.

O presidente do Supremo Tribunal Federal, ministro Ricardo Lewandowski, decidiu nesta quarta-feira 22 que o juiz Sérgio Moro não poderá proferir sentença na ação penal em que o presidente da Câmara dos Deputados, Eduardo Cunha (PMDB-RJ), é citado, antes de prestar informações ao Supremo. Ele concedeu prazo de dez dias para que Moro se manifeste.

Lewandowski atendeu a um pedido da defesa do parlamentar, que deseja agilidade na decisão sobre a suspensão da ação penal em que Cunha foi citado por Júlio Camargo, um dos delatores do esquema de corrupção investigado na Operação Lava Jato. Os advogados pediram que a manifestação de Moro seja enviada por meio eletrônico e não pelos Correios.

Após receber a manifestação, o presidente do Supremo decidirá se suspende o depoimento de Júlio Camargo. Na decisão, Lewandowski explicou que a medida foi tomada para evitar a perda de objeto do pedido de Cunha.

Na semana passada, Camargo – ex-consultor da empresa Toyo Setal – disse a Moro, responsável pelos inquéritos da Operação Lava Jato na primeira instância, que Eduardo Cunha pediu US$ 5 milhões em propina para que um contrato de navios-sonda da Petrobras fosse viabilizado.

Durante o depoimento, Camargo comprometeu-se a falar a verdade por ter assinado acordo de delação premiada. Após a divulgação do depoimento, Cunha voltou a negar que tenha recebido propina de Júlio Camargo.

Os advogados pediram a suspensão do processo, por entenderem que cabe ao Supremo presidir o inquérito, em razão da citação do presidente da Câmara, que tem prerrogativa de foro. Eduardo Cunha é investigado também em um inquérito aberto no tribunal para apurar se apresentou requerimentos para investigar empresas que pararam de pagar propina.

Na ação em que Cunha foi citado, são réus o ex-diretor da Área Internacional da Petrobras Nestor Cerveró, o doleiro Alberto Youssef, o empresário Fernando Soares e Júlio Camargo. 



http://www.cartacapital.com.br/




Dentre esses processos, há três inquéritos (2123, 2984 e 3056) para apurar possíveis crimes cometidos por Cunha quando presidente da Companhia de Habitação do Estado do Rio de Janeiro (CEHAB-RJ) entre 1999 e 2000.
O inquérito 2984 apura uso de documentos falsificados, inseridos em processo do Tribunal de Contas do Estado do Rio de Janeiro, para conseguir o arquivamento de inquérito aberto contra Cunha.

O ex-subprocurador-geral Elio Gitelman Fischberg, que participou da falsificação, perdeu o cargo e foi condenado 3 anos e 11 meses de prisão. O STF autorizou abertura de processo contra Cunha, que corre em segredo de Justiça.

O primeiro inquérito contra Cunha ocorreu no bojo das ações contra PC Farias. Cunha era o braço de PC na Telerj.

Em 2000, um ano antes de assumir mandato como deputado estadual pelo Rio de Janeiro, Cunha teve seu nome envolvido problemas com o fisco. A Receita Federal detectou incompatibilidade entre a movimentação financeira do deputado e o montante declarado ao Imposto de Renda.

Foi acusado de ligações com o doleiro Lúcio Funaro, investigado pela CPI dos Correios. Segundo reportagem da revista Época, Funaro pagava o aluguel do deputado em um luxuoso flat em Brasília.

No mesmo ano, época em que ocupava o cargo de vice-presidente da CPI do Apagão Aéreo, Cunha foi acusado pela deputada estadual Cidinha Campos (PDT-RJ) de realizar operações com o traficante colombiano Juan Carlos Ramírez Abadía. Em discurso na Assembleia do Rio, a parlamentar acusou o deputado federal de vender uma casa em Angra dos Reis por US$ 800 mil e, pouco tempo depois, comprar de volta por US$ 700 mil.

Em 2011, Cunha foi alvo de investigações da Controladoria-Geral da União (CGU), que apontou que Furnas, estatal do setor elétrico, cobriu prejuízos causados pela participação da Companhia Energética Serra da Carioca II (empresa ligada a Cunha) na sociedade montada para construir a Usina Hidrelétrica da Serra do Facão, em Goiás. Na época, Furnas tinha vários quadros da direção da empresa em mãos de pessoas ligadas ao próprio Eduardo Cunha.

Os prejuízos da estatal ultrapassaram os R$ 100 milhões.


LEIAM OS ESCÂNDALOS E OS DESVIOS DE TRILHÕES DE DÓLARES DAS RIQUEZAS DO BRASIL QUE  ESTÃO TENTANDO DE FORMA ILEGAL ME IMPEDIR DE PUBLICAR E DIVULGAR NA INTERNET   .

http://www.rodrigoenok.blog.br/2014/12/a-petrobras-e-patrimonio-do-povo.html

http://www.rodrigoenok.blog.br/2014/02/o-livro-proibido-sobre-as-privatizacoes_9.html

http://www.rodrigoenok.blog.br/2011/06/wikileaks-revela-que-araxa-e-vital-para.html

http://www.rodrigoenok.blog.br/2009/09/livro-bomba-acusa-fhc-de-ter-servido.html

http://www.rodrigoenok.blog.br/2015/03/a-imprensa-mais-cinica-do-mundo-e-as.html

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI