Google+ Badge

sexta-feira, 19 de junho de 2015

A ENCICLICA DO PAPA FRANCISCO “LAUDATO SI” (LOUVADO SEJA) E O PROGRAMA MAIS PERIGOSO DA HISTÓRIA (ALTERNATIVA 3)


A ciência transformada em técnica arrisca-se a comprometer uma noção antiga do conhecimento, pois o conhecimento deixa-se de ser desinteressado para ser utilitário se o indivíduo é posto ao serviço da produção, se ele se torna um meio em vez de um fim.


Alterar o caráter das culturas em geral, substituindo assim a exploração do homem pelo homem por culturas humanas que protegessem o meio ambiente.


O Vaticano tem conhecimento sobre o Programa Alternativa 3 e me surpreendeu de forma positiva com esta Carta do Papa Franscisco e esta fazendo a sua parte para que não acabe tudo em fogo antes do tempo mas o Vaticano não pode esquecer da segunda ameaça que são os nossos hospedes indigestos (inteligências extraterrestres que firmaram acordos semelhantes com os Eua e a Russia e estes hospedes são renegados de outros lugares do cosmos e outras inteligências de mundos superiores sabem da presença deles aqui e nos avisaram sobre o perigo destes tratados para a nossa civilização... eles mentem e eles não vão nos ajudar como estão afirmando e acabaram por enganar nossos Governos e se comportam como se fossem nossos tutores deixo aqui o meu aviso CUIDADO.


O Papa falou para tomarem ações concretas para frear este fenômeno provocado por uma exploração insensata e cujos efeitos atingem sobretudo os países mais pobres.

"O Papa, como vários de seus antecessores, relança a doutrina social da Igreja, mas com um tom mais crítico ao denunciar a submissão da política à tecnologia e aos centros de poder financeiros", sustenta, por sua vez, Marco Politi, entre os biógrafos de Francisco.

O pontífice latino-americano, que chegou do "fim do mundo", como ele mesmo afirma, que conhece sua terra, localizada na fronteira do polo sul, e que observou a pobrezas e as desigualdades da América Latina, ataca principalmente um modelo de desenvolvimento injusto.
Francisco levanta a voz contra a modernização obsessiva e denuncia o falso humanismo que relega a pessoa em benefício da máquina.

Assim como Francisco de Assis, o santo no qual se inspira, defensor dos pobres e da natureza, o Papa lança ao mesmo tempo uma reivindicação social, ao denunciar a relação direta entre destruição do meio ambiente, pobreza e exploração econômica, e também uma espiritual.

"Para o Papa, a evolução do planeta é um argumento religioso", explica Scaramuzzi.
No texto também adverte que de nada adianta lutar contra um destes três fatores se os outros não forem atacados.

A primeira encíclica dedicada à ecologia e à defesa do meio ambiente e da "mãe Terra" representa um momento importante para a história da Igreja.

"O olhar da Igreja se amplia. Parte dos pobres, das vítimas, e chega ao globo, ao aquecimento climático", afirma o especialista.

CARTA ENCICLICA LAUDATO SI' DO SANTO PADRE FRANCISCO SOBRE O CUIDADO DA CASA COMUN

1. «LAUDATO SI’, mi’ Signore - Louvado sejas, meu Senhor», cantava São Francisco de Assis. Neste gracioso cântico, recordava-nos que a nossa casa comum se pode comparar ora a uma irmã, com quem partilhamos a existência, ora a uma boa mãe, que nos acolhe nos seus braços: «Louvado sejas, meu Senhor, pela nossa irmã, a mãe terra, que nos sustenta e governa e produz variados frutos com flores coloridas e verduras». [1]

2. Esta irmã clama contra o mal que lhe provocamos por causa do uso irresponsável e do abuso dos bens que Deus nela colocou. Crescemos a pensar que éramos seus proprietários e dominadores, autorizados a saqueá-la. A violência, que está no coração humano ferido pelo pecado, vislumbra-se nos sintomas de doença que notamos no solo, na água, no ar e nos seres vivos. Por isso, entre os pobres mais abandonados e maltratados, conta-se a nossa terra oprimida e devastada, que «geme e sofre as dores do parto» ( Rm 8, 22). Esquecemo-nos de que nós mesmos somos terra (cf. Gn 2, 7). O nosso corpo é constituído pelos elementos do planeta; o seu ar permite-nos respirar, e a sua água vivifica-nos e restaura-nos.

Nada deste mundo nos é indiferente

3. Mais de cinquenta anos atrás, quando o mundo estava oscilando sobre o fio duma crise nuclear, o Santo Papa João XXIII escreveu uma encíclica na qual não se limitava a rejeitar a guerra, mas quis transmitir uma proposta de paz. Dirigiu a sua mensagem Pacem in terris a todo o mundo católico, mas acrescentava: e a todas as pessoas de boa vontade. Agora, à vista da deterioração global do ambiente, quero dirigir-me a cada pessoa que habita neste planeta. Na minha exortação Evangelii gaudium, escrevi aos membros da Igreja, a fim de os mobilizar para um processo de reforma missionária ainda pendente. Nesta encíclica, pretendo especialmente entrar em diálogo com todos acerca da nossa casa comum.



4. Oito anos depois da Pacem in terris, em 1971, o Beato Papa Paulo VI referiu-se à problemática ecológica, apresentando-a como uma crise que é «consequência dramática» da actividade descontrolada do ser humano: «Por motivo de uma exploração inconsiderada da natureza, [o ser humano] começa a correr o risco de a destruir e de vir a ser, também ele, vítima dessa degradação». [2] E, dirigindo-se à FAO, falou da possibilidade duma «catástrofe ecológica sob o efeito da explosão da civilização industrial», sublinhando a «necessidade urgente duma mudança radical no comportamento da humanidade», porque «os progressos científicos mais extraordinários, as invenções técnicas mais assombrosas, o desenvolvimento económico mais prodigioso, se não estiverem unidos a um progresso social e moral, voltam-se necessariamente contra o homem». [3]

5. São João Paulo II debruçou-se, com interesse sempre maior, sobre este tema. Na sua primeira encíclica, advertiu que o ser humano parece «não dar-se conta de outros significados do seu ambiente natural, para além daqueles que servem somente para os fins de um uso ou consumo imediatos». [4] Mais tarde, convidou a uma conversão ecológica global.[5] Entretanto fazia notar o pouco empenho que se põe em «salvaguardar as condições morais de uma autêntica ecologia humana». [6]A destruição do ambiente humano é um facto muito grave, porque, por um lado, Deus confiou o mundo ao ser humano e, por outro, a própria vida humana é um dom que deve ser protegido de várias formas de degradação. Toda a pretensão de cuidar e melhorar o mundo requer mudanças profundas «nos estilos de vida, nos modelos de produção e de consumo, nas estruturas consolidadas de poder, que hoje regem as sociedades». [7] O progresso humano autêntico possui um carácter moral e pressupõe o pleno respeito pela pessoa humana, mas deve prestar atenção também ao mundo natural e «ter em conta a natureza de cada ser e as ligações mútuas entre todos, num sistema ordenado». [8]Assim, a capacidade do ser humano transformar a realidade deve desenvolver-se com base na doação originária das coisas por parte de Deus. [9]

6. O meu predecessor, Bento XVI, renovou o convite a «eliminar as causas estruturais das disfunções da economia mundial e corrigir os modelos de crescimento que parecem incapazes de garantir o respeito do meio ambiente». [10] Lembrou que o mundo não pode ser analisado concentrando-se apenas sobre um dos seus aspectos, porque «o livro da natureza é uno e indivisível», incluindo, entre outras coisas, o ambiente, a vida, a sexualidade, a família, as relações sociais. É que «a degradação da natureza está estreitamente ligada à cultura que molda a convivência humana». [11] O Papa Bento XVI propôs-nos reconhecer que o ambiente natural está cheio de chagas causadas pelo nosso comportamento irresponsável; o próprio ambiente social tem as suas chagas. Mas, fundamentalmente, todas elas se ficam a dever ao mesmo mal, isto é, à ideia de que não existem verdades indiscutíveis a guiar a nossa vida, pelo que a liberdade humana não tem limites. Esquece-se que «o homem não é apenas uma liberdade que se cria por si própria. O homem não se cria a si mesmo. Ele é espírito e vontade, mas é também natureza». [12] Com paterna solicitude, convidou-nos a reconhecer que a criação resulta comprometida «onde nós mesmos somos a última instância, onde o conjunto é simplesmente nossa propriedade e onde o consumimos somente para nós mesmos. E o desperdício da criação começa onde já não reconhecemos qualquer instância acima de nós, mas vemo-nos unicamente a nós mesmos». [13]

Unidos por uma preocupação comum


LEIAM A CARTA COMPLETA AQUI NESTE LINK
http://www.news.va/pt/news/loudato-si-texto-completo-da-enciclica-do-papa-fra



O PROGRAMA DE TELEVISÃO MAIS PERIGOSO DA HISTÓRIA (ALTERNATIVE 003) (SCIENCE REPORT ANGLIA TELEVISION NORWICH, ENGLAND APRIL 1st 1977)


Em 1957 efetuou-se um congresso que reuniu algumas da melhores cabeças cientificas ainda vivas naquele tempo. Tais [pretensos cientistas] chegaram a conclusão que logo após o ano 2000, o planeta se auto – destruiria devido ao aumento da população e por causa da exploração e poluição do meio ambiente, e isso se daria sem a intervenção dos extraterrestres e muito menos por causa de uma intervenção divina. “
As Terríveis Alternativas 1,2 e3.

“Por meio de uma ordem executiva secreta,o presidente David Eisenhower teria encomendado aos Jason Scholars [ou sociedade Jason] que estudassem a perspectiva de tais cientistas e elaborassem recomendações em cima das conclusões desses pretensos homens da ciência. Os Jason Scholars também elaboraram três saídas ou condutas a serem postas em prática, as chamadas Alternativas 1,2 e 3.

a) O uso de um dispositivo nuclear capaz de fazer um buraco na estratosfera, através do qual o calor(efeito estufa) e a poluição do ar terrestre escapariam para o espaço exterior.

b) Alterar o caráter das culturas em geral, substituindo assim a exploração do homem pelo homem por culturas humanas que protegessem o meio ambiente.
c) “Alternativa 2” consistia em construir uma vasta rede de cidades subterrâneas ligadas por túneis, onde uma representação selecionada de cada cultura, com suas ocupações mais refinadas sobreviveria. Estas representações dariam continuidade ao gênero humano.
d) “Alternativa 3” pretendeu explorar a tecnologia dos extraterrestres hóspedes recentes dos Estados Unidos. Uns poucos homens bem escolhidos deixariam a Terra e estabeleceriam colônias no espaço exterior.
e) Todas as três alternativas, naturalmente incluíam o controle da natalidade, a esterilização de mulheres e homens, e a introdução de germes mortais; tudo isso para controlar o crescimento populacional da Terra, ou ao menos torna-lo mais lento. A Aids é somente um dos tantos resultados desses três planos! Há outros mais...!




Em 20 de junho de 1977 ,a rede de televisão inglesa Anglia transmitiu um documentário denominado ALTERNATIVA 3. O programa apresentado como parte de uma série regular chamada Science Report [Relatório Cientifico], começou anunciando que sua intenção original seria transmitir um show diferente mas algo saiu errado. A finalidade inicial era realizar um documentário sobre o fato de que grandes cientistas britânicos estariam deixando o país ,atendendo a propostas para ganhar melhores salários e condições de trabalho.Porém ,ao longo das investigações para o show,a equipe da emissora teria descoberto que muitos cientistas não estavam deixando o país ,mas sim desaparecendo da face da Terra. Esses supostos desaparecimentos levaram os repórteres a investigar cada vez mais, até descobrir uma vasta e global conspiração que envolveria a alta cúpula dos governos dos Estados Unidos e da ex Urss. Aparentemente, a partir de 1950 , os cientistas das duas potências teriam chegado a conclusão de que a Terra devido as ações humanas , estaria a caminho de uma inevitável catástrofe envolvendo o clima e o meio ambiente .isso resultaria na extinção certa de quase todas as formas de vida conhecidas , inclusive a própria humanidade .Assim os dois governos ,em conjunto .teriam somente três opções ou alternativas para planejar e colocar em pratica : Alternativa 1 -Reduzir drasticamente a população do planeta Terra a níveis considerados seguros .Alternativa 2- Construir imensas bases subterrâneas para abrigar o governo , militares e cientistas até que as crises estivessem estabilizadas .Alternativa 3 - Estabelecer uma colônia humana com as melhores e mais brilhantes representantes da raça ,de preferência na Lua ou no planeta Marte.

A Suposta realidade inevitável crise teria incitado os governos dos dois países a colaborarem para em conjunto ,transformar Alternativa 3 em realidade .Com entrevistas de supostos astronautas e cientistas ,o documentário da Anglia exibia evidencias de que EUA e URSS trabalhando com uma equipe, teriam chegado a Marte em 1961 e que o programa espacial APOLLO tinha sido somente um chamariz publicitário para esconder o verdadeiro propósito dos numerosos lançamentos de foguetes pela Nasa .

Em 1957 efetuou-se um congresso que reuniu algumas das melhores cabeças cientificas ainda vivas naquele tempo. Tais [pretensos cientistas] chegaram a conclusão que logo após o ano 2000, o planeta se auto-destruiria devido ao aumento da população e por causa da exploração e poluição do meio ambiente, e isso se daria sem a intervenção dos extraterrestres e muito menos por causa de uma intervenção divina. “
“Por meio de uma ordem executiva secreta,o presidente David Eisenhower teria encomendado aos Jason Scholars [ou sociedade Jason] que estudassem a perspectiva de tais cientistas e elaborassem recomendações em cima das conclusões desses pretensos homens da ciência. Os Jason Scholars também elaboraram três saídas ou condutas a serem postas em prática, as chamadas Alternativas 1,2 e 3. c) “Alternativa 2” consistia em construir uma vasta rede de cidades subterrâneas ligadas por túneis, onde uma representação selecionada de cada cultura, com suas ocupações mais refinadas sobreviveria. Estas representações dariam continuidade ao gênero humano.

d) “Alternativa 3” pretendeu explorar a tecnologia dos extraterrestres hóspedes recentes dos Estados Unidos. Uns poucos homens bem escolhidos deixariam a Terra e estabeleceriam colônias no espaço exterior.


e) Todas as três alternativas, naturalmente incluíam o controle da natalidade, a esterilização de mulheres e homens, e a introdução de germes mortais; tudo isso para controlar o crescimento populacional da Terra, ou ao menos torna-lo mais lento.

Em junho de 1977 no Reino Unido foi abalado pelo programa de televisão ao ar tão controverso que foi ao ar uma vez, e apenas uma vez antes de ser proibido e de nunca ser mostrado novamente no Reino Unido. O show foi, então, mostrado na Austrália, onde na recepção foi solicitada uma segunda lei que passou a proibir a sua exibição novamente. Finalmente, o programa foi escolhido pela NBC nos Estados Unidos, e rejeitaram por "Normas e Práticas", o departamento que é responsável pela moral, implicações legais e éticas dos shows transmitidos. Na época de Normas e Práticas rejeitado Alternativa 3 na base que o show era muito perigoso para ser exibido na televisão da rede mainline e, ainda, que teria representado um grande risco para a rede. Desde que ponto o programa tem vivido na infâmia e tem sido a fonte de um grande debate fervoroso sobre a sua legitimidade e as ramificações do próprio programa. O programa é chamado Science Relatório: Alternativa 3, é o programa de televisão mais perigoso do mundo.

“O mistério começou em 05/08/1986, quando Vimal Dajibhai, de 24 anos, foi encontrado morto debaixo da ponte Clifton, numa entrância, perto de Bristol, sudoeste da Inglaterra. Pensou-se em suicídio, mas a perícia judicial antes do júri nada pode concluir a respeito da causa da morte... Dajibhai era um engenheiro subalterno e estava levando a cabo investigações sobre sistemas de orientação automática dos torpedos, para a sociedade Marconi Underwater Systems, situada perto de Londres. Ninguém conseguiu determinar o que Vimal estava fazendo em Bristol, que dista 105 milhas de Londres. Três meses após a morte de Dajibhai, Ashnad Sharif, um analista de sistemas de informática e que trabalhava sobre um projeto de defesa para outra unidade da sociedade Marconi, morreu num parque perto de Bristol. Em janeiro de 1987, o desenhista em informática Richard Pugh foi encontrado morto em sua casa ao leste de Londres. As circunstancias da morte nunca foram explicadas. Nesse mesmo mês, John Brittam, um bom entendido em informática e que trabalhava para a Fundação Real de Pesquisa e Desenvolvimento de Armamentos, com a idade de 52 anos, foi encontrado morto em sua garagem com o motor de seus carro ligado, Brittam tinha trabalhado anteriormente para Escola Real de Ciência.

Um mês mais tarde. Peter Peapell, mestre conferidor de metalurgia da Escola Superior, foi encontrado morto sob seu automóvel, com o motor ligado. Em março de 1987, David Sands, um perito em informática bateu seu carro contra um restaurante vazio. O choque o queimou vivo. Sands tinha 37 anos e trabalhava para a Easama, uma companhia associada a Sociedade Marconi. Haviam lhe oferecido um contrato para lidar com defesa aérea. Em abril de 1987, dois cientistas suplementares foram encontrados mortos. Um era Marc Wisner, de 25 anos, especialista em informática numa base de ensaios de armamentos da Royal Air Force. O outro era um cientista da sociedade Marconi, Victor Moore, de 46 anos. Wisner trabalhava num esquema lógico informático para ser usado no avião de combate Tornado e ele já tinha labutado num projeto de visualização noturna para o exército britânico.

As mortes misteriosas pararam até 2 de fevereiro de 1988, quando a polícia voltou a descobrir o cadáver de Russel Smith, um cientista assistente, de 23 anos que tinha caído de uma falésia. Smith trabalhava para United KIngdom Atomic Energy Autority, em Hawell. Ninguém soube explicar porque Smith se encontrava em Land’s End, a 150 milhas de Harwell.


Por fim, em 25/03/1988, outro empregado da sociedade Marconi, Trevor Knigt, com a idade de 52 anos, foi encontrado morto em Harpender, a 25 milhas nordeste de Londres, em seu próprio automóvel, cujo interior estava saturado de gás do cano de descarga. [Dois ilustres investigadores em ufologia, famosos e respeitados, M.J, Jessup, professor e astrônomo, e James Mc Donald, físico, professor e estudioso também foram vergonhosamente assassinados do mesmo modo; depois dos meios de comunicação espalharem que haviam se suicidado.] Trevor Knigt era um engenheiro da informática e trabalhava em pesquisas de mísseis teleguiados, na rede social da sociedade Marconi.”

“O Dallas Times Herald, segunda feira, 10 de outubro de 1988, escreve: “O Pentágono solicita que reexaminemos os falecimentos dos cientistas Britânicos”
“Suicídios e falecimentos inexplicáveis acabaram com a vida de 22 peritos do sistema de defesa, e isso desde 1983.”


“Londres- Os Estados Unidos querem que a Inglaterra permita aos especialistas do Pentágono reexaminar os casos de cerca de 22 funcionários britânicos de defesa, que morreram misteriosamente.
“Citando uma fonte americana não-identificada, o Sunday Time disse que certos funcionários que faleceram estavam implicados nos projetos britânicos ligados a Guerra nas Estrelas, sistema de defesa do espaço baseado em armas especiais.

Sete trabalhavam num empreendimento audacioso da Guerra nas Estrela, na sociedade Marconi, filial da General Eletric Britânica PLC, a qual também havia aberto inquérito interno a respeito do acontecido. A companhia inglesa não tem relações com a General Eletric americana.
As mortes começaram em março de 1982, Keith Bowden, de 45 anos, um perito em ordenadores e superordenadores que controlam aviões, morreu quando seu carro capotou numa autopista de duas mãos e se espatifou num declive. Depois desse acontecimento, 15 outros engenheiros em eletrônica, cientistas e peritos em comunicações e outros funcionários da industria da defesa morreram ou desapareceram misteriosamente.
Como vimos, tudo vale para alcançar determinados fins, ou seja, desembaraçar-se de indivíduos que, quem sabe, poderiam prejudicar a “Grande Conspiração”
C

COMENTÁRIO DO BLOG SOBRE O ASSASSINATO DE JESSUP
LEIAM O QUE ELE ESCREVEU


E segundo uma das revelações a ele atribuídas nas anotações às margens do livro de Jessup - precisamente no capítulo dedicado ao Triângulo das Bermudas, e talvez a mais espantosa de todas - Existiriam ali CIDADES SUBMARINAS E BASES edificadas por dois grupos de criaturas extraterrestres, de raças distintas, cujos codinomes nos meios militares e de segurança seriam: LM e SM - sendo que os SM seriam hostis e se constituiriam perigosos inimigos da espécie humana!!! E muito obviamente se as autoridades queriam a todo custo "caçar" o misterioso Sr. Allende é a prova de que ele decididamente não estava brincando e que, de fato, sabia demais - muito mais do que deveria! Morris Jessup escrevera que "Uma fonte confiável de força motriz é a chave que falta para o desenvolvimento da humanidade. E até que a humanidade decubra alguma coisa mais confiável, a força bruta dos foguetes estará presa à Terra assim como uma criança atada à saia da mãe. E essa força que falta é a utilização do campo gravitacional universal - A mesma empregada pelos UFOs"! Jessup também afirmava que o nosso planeta já havia recebido a visita de alienígenas nos tempos pré-históricos e até testemunhado a aplicação desse tipo de energia no remoto passado. O motivo, porém, da convocação de Jessup a um órgão de segurança militar foi exatamente o fato de que um dos seus livros anteriores (The Case for The Ufo) chegara repentina e anonimamente pelo correio, endereçado a uma alta patente da Marinha. Este livro estava repleto de anotações feitas nas margens de cada página, complementando com incrível precisão científica e técnica os parágrafos de Jessup e revelando não só todos os detalhes secretos e os desastrosos efeitos do Experimento Filadélfia, como também contendo fantásticas descrições sobre a tecnologia dos OVNIS....

Há um outro corolário fascinante a história Alternativa 3.

No momento, após a transmissão inicial dos indivíduos envolvidos participaram na escrita de um livro de mesmo nome, um livro que hoje é muito raro que busca para cima de US $ 100 por cópia de um livro bom estado. Para escrever o livro a equipe encontrou Leslie Watkins, um escritor experiente, que veio rapidamente e produziu um livro que pretendia expandir as três alternativas com mais detalhes. Nos anos após o livro foi lançado Leslie Watkins afirma que ele inadvertidamente tropeçou na verdade e aponta para um livro que ele estava no processo de escrita chamado "Backlash a Alternativa 3", em que ele estava indo para ir em mais detalhes sobre o assunto, quando todos os seus materiais de origem e as provas coletadas foram perdidos durante a passagem de Inglaterra para a Austrália.

DOCUMENTÁRIO ALTERNATIVA 3




Desde a década de 1950 os astrônomos rastrearam o movimento de luzes em toda a superfície da Lua, estes avistamentos são catalogados, monitorado e na maior parte estão disponíveis de forma pública, simplesmente procurando TLP ou "transitórios Fenômenos Lunares".

Estes movimentos aparentemente anômalos foram atribuídos a "saída de gás," greves de meteoritos e as condições atmosféricas que impedem a observação favorável, mas não houve nenhuma causa definitiva e as aparições continuam existindo. Seu também muito interessante que as observações mais modernos começou na década de 1950, que é ao mesmo tempo, como uma onda de interesse lavado sobre os Estados Unidos eo mundo sobre OVNIs. Isso levou alguns pesquisadores, e John Lear falou sobre isso em comprimento, a acreditar estes incidentes TLP representam operações de mineração na lua. A maioria mineração de titânio provavelmente, o hélio 3 ou ferro tudo o que poderia ser usado para criar eo poder de uma instalação do outro lado da lua.

Vimos também uma grande quantidade de detritos que foi descoberto na Lua, em parte graças a uma pesquisa pioneira por Richard C. Hoagland e Mike Bara. Eles descobriram objectos, tais como "O Shard" - uma estrutura de 3 milhas de altura elevando-se sobre a lua, a cidade que parece ser uma paisagem geometricamente planejado arruinada entre outras coisas. Estas descobertas parecem indicar uma habitação antes da lua, mas também pode ser aproveitado para construir uma nova fábrica lá e, mais importante, com o curso de alimentação de hélio 3 um ponto pisar em Marte. O destino final.

Então agora é preciso olhar para Marte, o planeta vermelho da legenda. Um planeta misterioso que parece ser o destino final do projeto Alternativa 3. A evidência de estruturas em Marte é numerosa e agradece novamente a pesquisa de Hoagland uma linha muito bem documentado de pesquisa. Mas muito do que ele descobriu através dos anos parece ser ruínas de um antigo assentamento ou melhor assentamentos. O que precisamos é evidência de construções recentes e atividade. E para isso temos de olhar mais longe, em seguida, "O Mecanismo de" como eu lhe chamo. Uma estrutura que não apresenta desgaste ou danos, e uma estrutura que é suave e completamente fora do lugar. É minha opinião que esta instalação é parte de um acordo mais moderno, e eu também argumentam que se a linha de Hoagland da pesquisa é preciso existe a possibilidade de elementos (como túneis, estruturas, etc.) Ele também teorizou que a lua de Marte Phobos é realmente oco e serve como uma espécie de estação espacial pendurado acima de Marte, que também faria sentido.Mas, como com muitas coisas na Alternativa 3 estamos lidando com camuflagem, bem como subversão tão plenamente suss esta teoria mais pesquisa deve ser feito e Richard Hoagland, bem como Mike Bara estão fazendo exatamente isso.

Então, nós estabelecemos, acredito, um bom caso para o artesanato, bem como a base lunar potencialmente necessários para um programa a longo prazo a migração, bem como atividade moderna em Marte. Mas agora temos de abordar uma outra faceta do cenário 3 Alternativa, o povo.

Tal como descrito no Alternativa 3 existe uma necessidade óbvia para os técnicos especializados, cientistas como também trabalhadores. Livros inteiros podem ser escritos sobre cientistas desaparecidos de todas as capacidades, biólogos, geneticistas, físicos ea lista continua. Há também uma contagem de corpos impressionante relacionado a este bem, e, possivelmente causada pela noção de execução de pessoas que foram lidos no projeto, mas não conseguiu fazer a viagem.Esta seria uma ferramenta viável para encobrir tal programa, e mais importante nos ajudar a traçar as empresas envolvidas no projeto. Um caso ilustrativo é o grande número de mortes associadas a Marconi foram entre 1980 e 1992, 25 altos cientistas treinados foram assassinados ou cometeram suicídio muitos dos quais estavam trabalhando na iniciativa SDI. Portanto, há uma contagem de corpos, mas mais importante um cluster em torno da Corporação Marconi. Isto poderia ser um indicativo da participação de Marconi no projeto.


Outro elemento é o conceito de remessas de lote ou, basicamente, as pessoas transportadas para estas instalações worldy outros para uso como trabalhadores escravos. Ao olhar para este tecido conjuntivo precisamos apenas olhar para o número de desaparecimentos nos Estados Unidos apenas como uma fonte para obtenção fácil do trabalho. Por exemplo a cada ano quase 800.000 crianças desaparecem, agora esse número pode ser dividido com várias centenas de milhar de ser seqüestrado por membros da família ou violência aleatória, mas o que foi dito ainda estamos procurando conservadora menos 500.000 crianças por ano em falta.Isso é apenas crianças, não incluindo adultos e que é somente os Estados Unidos. Se olharmos para o mundo menos desenvolvido, aldeias inteiras podiam ser arrancadas sem aviso perceptível. E lá se encontra a fonte de seu trabalho braçal, pessoas como você e eu peguei na rua e transportado para outro lugar ou planeta que seja.

Há também um outro dado interessante para explorar. No livro "Milabs", publicado há muitos anos pelo Dr. Helmut Lemmar ele esboçou raptos de chumbo militares que simulou o cenário de abdução alienígena. Aquele casal com a investigação sobre a natureza do seqüestro mostram que com o uso de ondas magnéticas, um indivíduo pode ser induzido a acreditar que ele ou ela tenha sido seqüestrada. Mesmo autor notável Whitley Strieber discutiu uma experiência de abdução foram os seres humanos estavam a ajudar os estrangeiros durante seu seqüestro. Agora que não quer dizer que a abdução alienígena não é real. Do silêncio ao contrário, creio que para mim um fenômeno verdadeiro e real, mas ao mesmo tempo que mostra que elementos da inteligência e que os militares são capazes de "sequestrar" as pessoas sem motivo conhecido. Minha única entrada para sugerir algum subconjunto desses seqüestros foram feitos com Alternativa 3 em mente. Mesmo que apenas 1% das abduções são os militares que nos deixa todos coçando a cabeça sobre o motivo, a menos que naturalmente você fator na Alternativa 3. Com o advento da Alternativa 3 como um princípio orientador Acho que podemos trazer um grande elemento de clareza sobre o assunto, e se preparar para o futuro.

A MENSAGEM QUE A HUMANIDADE ANTERIOR A NOSSA NOS DEIXOU:


A MENSAGEM ERA "ATENÇÃO A CIÊNCIA ATENÇÃO AO FOGO"

Alguns os mais sábios, os mais iniciados, devem ter compreendido, traduzido, mas não falaram!

E daí se extrai uma conclusão evidente: existia uma sociedade de mistérios, uma conjuração de iniciados, que, sem duvida, tinha por missão ocultar dos humanos a aventura prodigiosa dos seus antepassados.

Depois desses antepassados, e através dos homens do sílex, dos Sumérios, dos Gregos, dos Gauleses e dos homens da Idade Média, foram transmitindo um conhecimento superior, sem que no entanto fosse revelado pelo menos o essencial, o perigoso!

Os conjurados incluíam nas suar ordens os chefes de sinarquias egípcias, judaicas, indianas, muçulmanas, cristãs; os pontífices religiosos da Europa, Ásia, e da África; certos xamãs mongóis e da América central; e monges ocidentais.

As tradições, as mensagens transmitem-se oralmente, mas, no entanto, existem transcrições na Biblioteca do Vaticano nas bibliotecas dos imãs iniciados do Magreb e do Médio Oriente, nos museus onde se mantêm as tábuas da Babilônia, certamente em Tiahuanaco, no Museu do Homem, em Paris, em Instambul e em Pequim.

Há pelo menos 6000 anos, certos homens sabem determinadas coisas que tem por missão não divulgar.

A ciência, do infinito passado ao infinito futuro, esta sempre no estado do presente.

Já alguns espíritos curiosos e imprudentes tinham pressentido esse fantástico: Anaximandro, Epiturco, Petron d’Himere, Orígenes, Archelaus de Mileto, Plutarco, Lucrecio, Roger Bacon, Descartes, Swedenborg, Yong Milton, Eliphas Lévi e muitos outros. Camille Flamarion no seu tempo, exprimiu hipóteses que os sábios acolheram com um sorriso de comiseração.

Ele interpretou o cosmos, agitou todos os problemas.

No entanto ele abriu caminho ao inacreditável.

Agitaram o famoso, o todo poderoso carbono 14 que vai de cinqüenta por cento até 5568 anos; atinge oitenta por cento de 5000 a 10000 anos e, em seguida, o carbono pode também indicar 15000 ou 50000 á escolha ou segundo apetece. Na América, o procedimento do carbono 14 é muitas vezes denunciado como um Bluff e uma fraude.

 Não existe nem uma possibilidade em mil de o homem descender do macaco.

Transmitir a ciência sem ter o poder temporal absoluto teria sido para os iniciados o recomeço do crime ancestral de que tinham por missão preservar a humanidade.

A tradição e o bom senso militam a favor de antepassados superiores que tenham cumprido uma cadeia completa de evolução antes de soçobrar, devido a um cataclismo atômico que a ciência repudia, mas que é admitido pelos textos sagrados e pelas tradições. Essa catástrofe nuclear não pode ser fixada nem calculada, pois falseou o processo natural de  modificações celulares e provocou espontaneamente mutações que em condições normais de pressão e temperatura teriam exigido vários milhões de anos.

A parábola do pecado original revelado na Bíblia encontra seu verdadeiro significado e uma relação evidente com a hipótese atômica e o receio ancestral, universal, milenar da fusão de metais e mais particularmente do ferro.O ferro sempre foi considerado um “metal maldito” o metal do Diabo e do vulcão. Todos os textos antigos, os Vedas, o Talmude, a Bíblia, os cronistas Hesíodo, Lucrécio, as tradições egípcias, romanas, chamam-lhe o metal vil e pernicioso, e a sua fusão é considerada como arma diabólica.
Outrora, os operários que trabalhavam eram relegados para o último escalão da humanidade, e ainda nos nossos dias, os Haddades, do Saara, últimos astesãos-ferreiros cuja técnica remontaria 6000 antes de Cristo formam uma casta a parte, desprezada pelos outros nômades que vivem acampamentos afastados.        
Acontece o mesmo com os ciganos que praticam a fusão. No entanto, excetuando o ar, a terra e o fogo, é o ferro o guia das civilizações, entes do ouro, do trigo, do tecido, e talvez da madeira. Nada do que constitui o orgulho dos sábios poderia existir sem ele: nem a eletricidade, nem o avião, nem o transatlântico, nem o ônibus espacial, nem a bomba atômica, nem as centrais de energia, nem as oficinas. Pode dizer-se, na formula estabelecida pela nossa civilização, o ferro se identifica com a ciência. Então como pode se explicar a universal maldição que o atacou sempre e em toda a parte senão pelo fato de um cataclismo que ele foi responsável?

Os próprios homens pré-históricos fugiam das regiões com minério ferroso, como possuídos de pânico, e fixavam-se sobre boa terra mãe, argilosa e calcária. Ora o homem pré-histórico - homo sapiens - se tivesse esse receio, se estivesse embrutecido, deteriorado... , se tinha descido na escala evolutiva, não teria sido após um cataclismo ou de um acidente a que o ferro estivesse associado?

Era esse acidente que seria necessário identificar para compreender a Pré-história ... o drama da Pré-História.

A hipótese de uma humanidade superior sujeita a uma explosão atômica há centenas de milhares de anos e, evidentemente, a intervenção de extraterrenos descobrem certos elos de semelhança que somos obrigados levar em consideração: o incompreenssível embrutecimento do homem pré-histórico; a maldição do ferro; as mensagens transmitidas pela maior parte das teologias; o mito do paraíso perdido.

Nenhum comentário:

Postar um comentário

COMENTE AQUI