segunda-feira, 30 de abril de 2012

A TEORIA DO MUNDO CONGELADO (Welteislehre)







Jovem engenheiro vienense, interessado nos mais variados assuntos, teve a ideia de substituir as válvulas de flapes feitos de couro dos motores de explosão até então existentes por válvulas de aço. Abrindo e fechando automaticamente, guiado pela luz e pela fricção, a válvula de disco eliminou todos os problemas existentes com os designs anteriores de válvulas.
Hanns Hörbiger patenteou a ideia, contribuindo, portanto, decisivamente para o desenvolvimento da sociedade industrial moderna. Sua válvula facilitou a forma de se produzir aço, dando eficiência ao processo, e aumentou a produtividade na mineração. A química de alta pressão e as redes globais de escoamento de gás não existiriam sem a válvula de Hörbiger.
No ano de 1900, Hanns Hörbiger e o engenheiro Friedrich Wilhelm Rogler fundaram um escritório de engenharia em Budapeste. Em 1903, mudaram-se para Viena. Em 1925, o escritório se transformou na empresa HOERBIGER & CO, mesmo ano em que Alfred, um dos filhos de Hörbiger, entrou na empresa e assumiu seu comando. Hans dedicou o resto de sua vida aos estudos científicos, até morrer em 1931.
O sucesso da empresa se deveu à originalidade e ao gênio inventivo de seus engenheiros. A válvula de disco ficou mais sofisticada e, em 1937, 98% da produção era exportada. O nome HOERBIGER se tornou uma referência em tecnologia de válvulas de compressores.
Hanns Hörbiger costuma frequentar as discussões sobre teorias conspiratórias. Para Hörbiger, a ciência cartesiana era um "totem da decadência". O evolucionismo, a psicologia e a arqueologia não passavam de uma conspiração judaico-cristã liberal contra a "verdadeira história do mundo".
Nessa história verdadeira, as vidas dos homens estariam diretamente ligadas às vidas dos astros. Os planetas se atrairiam e acabariam por explodir uns sobre os outros. A Lua, por exemplo, acabaria caindo sobre a Terra.
Na era da "Lua Baixa", quando o satélite está mais próximo da Terra, nasceriam os gigantes, ou homens-deuses. A Lua acabaria explodindo num anel de rochas que despencaria sobre o mundo. Haveria um longo período no qual a Terra ficaria sem uma lua, até que a gravidade planetária capturaria outra rocha espacial e a transformaria em satélite. Neste período de "Lua Alta", quando o novo astro estaria distante da Terra, os gigantes morreriam e seriam vencidos pelos homens (Davi mata Golias). Alguns deuses, no entanto, conseguiriam se refugiar em cavernas e aguardar o momento em que retornariam para governar o mundo.
A humanidade não seria descendente dos gigantes, mas apenas uma raça degenerada que surgiu no período da "Lua Alta". 

As teorias do iluminista alemão Hans Hoerbiger, retomadas pelo francês Denis Saurat, põem Deliberadamente de parte qualquer dado científico e alteram a distribuição dos continentes e dos mares. Em suma, para Hoerbiger, o cosmos é regido por uma luta incessante entre o frio e o calor, entre o gelo e o sol. 

Há luas aproximando-se e afastando-se da Terra, atraindo mais ou menos oceanos, que engolem montanhas e enxugam fundos marinhos. Nesse complexo cosmo fisiológico, o homem está ligado intimamente associado a evolução da natureza e, segundo a lunar, sofre alterações desordenadas. Tanto é atacado de gigantismo (quando a Lua próxima exerce uma atração redobrada), como é esmagado por um peso de chumbo. 

Uma tal hipótese era feita para seduzir Adolf Hitler que necessitava refazer o globo, de uma nova mitologia. Ora, Hans Hoerbiger fornecia-lhe isso e ainda mais: uma ciência exaltada, muito diferente dos velhos princípios que estabeleciam outras normas de física, de química, de literatura e de arqueologia. 

Essa concepção político-romântica do mundo futuro, decalcada pela reconstituição espetacular do passado tradicional, poderia ter fornecido a humanidade uma ciência diametralmente oposta aos conceitos clássicos. O fantástico sonhado por Hoerbiger e Hitler não era nem mais falso nem mais louco do que o fantástico de Einstein-Kennedy-Khruchtchev.

Invasões Lunares

Em França, a hipótese do primi-historiador Marcel Borcher, muito pessoal, aproxima-se das teorias de Hoerbiger, de Bellamy e de Saurat. A Lua representa aí o papel principal. Ela pode igualmente sugerir analogias com a Terra de Mu. Segundo essa teoria, a Lua teria determinado uma resultante mecânica pelo fato dos cataclismos provocados; social, pela conquista militar de um povo lunar. Esta hipótese utiliza um vasto e surpreendente conjunto cosmogónico, metafísico e físico, afastando-se deliberadamente da ciência racional. Ela parte de um postulado: tudo é energia- matéria indissociável, diferenciando-se apenas pelo potencial para energia e pela massa para a matéria. O principio mecânico do Mundo é a gravitação e a atração produzida pela energia matéria.

Uma diferença constante de potencial magnético equilibra o alimento motor da célula viva: o oxigênio. Em suma, a via e evolução humanas são condicionadas por esse potencial magnético e pelo oxigênio. O homem original, vivendo num ambiente perfeitamente equilibrado, era uma espécie de Deus cujas células se regeneravam por si próprias na totalidade. Ele não conhecia nem o sofrimento nem a morte e tinha a percepção de todas as coisas – o conhecimento – devido as faculdades psíquicas desenvolvidas que lhe permitiam passar sem o progresso técnico e agiam á maneira dos postos emissores e receptores de televisão. A sua altura era de três metros e o gigantismo era vulgar nos reinos vegetal e animal. Dir-se-ia que se nos depara aqui o estado de graça  o paraíso nos tempos bíblicos.

A Queda, o pecado original, não foram provocados por Eva, mas pela mecânica celeste, de Deus, poderíamos dizer. Ignora-se que espécie de desordem cósmica – ou perturbação desejada pela Providência – motivou as deambulações do planeta Lua; o caso é que ela começou a errar pelo cosmos, até colocar a sua órbita sobre o plano da elíptica terrestre. Anteriormente, ela evoluía muito mais perto do Sol e a sua humanidade, submetida a uma duração de vida relativamente curta devido ao seu fraco diâmetro, destruía as etapas do conhecimento e situava-se ao nível que atingiremos logo após o ano 2000. Sem dar referências, nem situar o acontecimento no tempo, Borsher crê que nessa altura os Selenitas estavam em perigo, pois a atmosfera do seu planeta principiava a rarefazer-se e o solo secar em razão direta do fenômeno.

A aproximação da Terra foi portanto uma sorte inesperada de salvação e os habitantes da Lua prepararam então a invasão de nosso globo. A satelização da Lua fez-se num lapso de tempo bastante considerável – alguns séculos – e teve conseqüências desastrosas para os terrestres. Como o equilíbrio magnético estava quebrado, a atmosfera terrestre tornou-se muito menos rica em oxigênio, devido a diminuição da pressão atmosférica, e a gravidade aumentou em proporções consideráveis. Como que pregados ao solo, os homens perderam as suas melhores faculdades e a insensibilização do complexo nervoso(circuito magnético) dos seus corpos. Eles conheceram a dor e a morte. Ao colocar-se a Lua sobre órbitas constantemente mais aproximadas, a Terra sofreu violentas agitações marítimas, erupções vulcânicas e depois uma grande catástrofe provocada pela oscilação dos pólos, o que teve também como resultado imprimir uma maior velocidade de gravitação e aumento das forças de atração. O oxigênio atmosférico tornou-se mais raro e a gravidade tornou a aumentar, tanto assim que os habitantes da Lua, ao aterrarem, encontraram uma humanidade diminuída, que não foi capaz de defender-se senão com processos primários análogos aos dos antigos Persas, Assírios e Caldeus. 

Os invasores, de uma estatura gigantesca, providos de um armamento atômico, não tiveram qualquer dificuldade em vencer os terrestres e passaram a seus olhos por deuses descidos dos céus. A raça terrestre modificou-se ao ritmo das flutuações cósmicas e geofísicas, pois o globo sofrera uma profunda modificação. Alguns continentes tinham sido absorvidos, outros emergiam dos oceanos. O equador, que outrora passava pela Sibéria, fixava-se abaixo da Ásia.
Todavia, não houve dilúvio nem período nem período glaciário e a Terra aproximou-se do Sol, aquecendo sua atmosfera, estabilizando-se pouco a pouco sobre sua área atual e recuperando igualmente o seu potencial magnético e o seu conteúdo de oxigênio.







Guerras atômicas na índias

Nos livros sagrados hindus, o Mahabarata e o Ramayama, trata-se de invasores, oriundos de outros planetas, visto que são designados sob o nome de (filhos da Lua e do Sol) ; denominação perturbadora quando se sabe que várias tradições se referem a vinda para a Terra de conquistadores ou de deuses do Céu.











Os gigantes

Por outro lado, o nosso satélite, que determina o crescimento dos vegetais fora ou dentro da Terra(além de muitos outros fenômenos ainda pouco conhecidos), tem qualquer coisa haver com a existência daqueles gigantes de que a tradição fala com uma curiosa insistência. Uma, duas e talvez três luas satelizaram-se outrora em redor da Terra, em órbitas cuja posição ignoramos. Veículos ou planetas, essas luas aproximaram-se sem dúvida da Terra e dessa vizinhança brotou uma atração cujo efeito imaginamos inverso a teoria de Borsher. Foi a época do gigantismo da natureza: árvores com 100 metros de altura, animais enormes e desmedidos, pesando 50000 quilogramas e tendo a cabeça com mais de dez metros.

É claro, daí em diante o gigantismo tornou-se uma anomalia e acabou por desaparecer quase totalmente, mas o simples fato de sua aparição permite-nos supor que existiu outrora uma menos gravidade ou uma atração intensa – a da Lua por exemplo, autorizando o gigantismo da raça humana que os antigos textos constantemente nos assinalam. É evidente – sem apelar para os poderes ocultos mencionados pelo Yogasutra – que o equilíbrio pode ter sido quebrado por outras razões mecânicas. Numerosos autores imaginaram essas razões, chegando alguns ao ponto de explicar simultaneamente o caráter ciclópico de certas construções, as estatuas gigantescas da ilha de Páscoa, do Peru, de Bamynan, e o mistério do transporte e da colocação das enormes pedras de Baalbeck e das Pirâmides. E sem duvida ir longe de mais no que se refere a este ultimo ponto, mas admite-se que a hipótese de uma raça humana gigantesca e perfeitamente defensável: raça autóctene ou raça emigrada de um planeta em perigo. 


A hipótese de gigantes pré-históricos baseia-se em dados científicos que apenas tem um caráter de probabilidade. Michel Cargése escreve a este respeito. (Os telescópios gigantes e os satélites artificiais cumprem com eficácia as suas funções de detetives do espaço. Eles acabam de confirmar recentemente uma lei de mecânica celeste descoberta pelo francês Roche, em 1850: o satélite natural de um planeta não pode, sem perigo , aproximar-se dele e menos de dois raios de três quartos de seu diâmetro. 

Os nossos longínquos antepassados, segundo a tradição sofreram cataclismos resultantes do esmagamento de um satélite sobre a terra. Esse satélite girava apenas a alguns raios de distância, exercendo uma considerável atração e provocando o gigantismo da natureza e do homem, cuja estatura atingia cerca de quatro metros. Pelo fato de a lei da gravidade ser relativamente fraca, o ritmo sanguíneo facilitado, a fadiga menor para todo o organismo e o homem gozava de uma longevidade extraordinária. Ele tinha o cérebro desenvolvido e faculdades que o fizeram adquirir um saber diferente do nosso. 

A edificação de cidades gigantes e o transporte de monólitos com o peso de milhares de toneladas – em Machu Pichu, em Ballbeck, em Gizéh, etc.- encontram uma explicação a um tempo da força titânica dos homens e na utilização de seus conhecimentos científicos. Em Gargayan, na província norte das Philipinas, foi descoberto o esqueleto de um gigante que não media menos de 5.18 metros. Os seus incisivos tinham 7.5 centímetros de comprimento e 5 centímetros de largura. Foram descobertas no sudoeste da China ossadas pertencentes a outros seres humanos com três metros de altura. O doutor Pei Wen Chung, paleontologista de fama mundial, afirma que esses restos datam de há 300 000 anos. Na província de Agadir, o capitão Lafenechére descobriu igualmente uma oficina de utensílios pré-históricos também com 3000 séculos de existência. Entre outros objetos, havia bifaces utilizados manualmente. 

Ora esses bifaces pesam oito quilos e o seu manejo exige um afastamento dos dedos apenas possível a um gigante com pelo menos quatro metros. É de notar que bifaces vulgares pesam cerca de 400 gramas. Lafenéchere encontrou cerca de 500, pesando cada um deles vinte vezes mais. Não é portanto temerário concluir, de acordo com a Bíblia e as mitologias de outros povos, que a Terra foi de fato pisada por uma raça de gigantes e que . segundo o cálculos dos técnicos, a sua existência remonta  de há 300 000 anos. Tudo leva a crer que foi uma lua anterior á nossa que provocou o aparecimento dos titãs. 

Aliviados do seu peso pela atração do satélite, desenvolveram-se segundo as normas que podiam suportar. Houve em seguida um cataclismo pavoroso quando a Lua demasiado próxima se esmagou contra a Terra, destruindo sem duvida um continente, alterando os pólos e toda geografia terrestre. Os gigantes que sobreviveram enfraquecidos, degenerados, já não podendo suportar o seu excessivo peso de carne, desapareceram por meio de seleção natural, dando lugar a homens menores, melhor adaptados ás condições existência sobre uma terra sem Lua ou dotada de um pequeno satélite que apenas exercia uma atração atenuada: a Lua atual. Segundo outras hipóteses, a raça dos gigantes da pré-história seria de origem extraterrestre.
FONTE: 
HISTOIRE INCONNUE DES HOMMES
Depuis cent mille ans
1963 by Robert Laffont, Paris
LIVRARIA BERTRAND, S.A.R.L - Lisboa      
  Conspirações - Tudo o que não querem que você saiba, Edson Aran, Geração Editorial, 2006.


domingo, 29 de abril de 2012

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A ESTRELA DE BELÉM E OS CARROS DE FOGO

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A ESTRELA DE BELÉM E OS CARROS DE FOGO:   No antigo testamento e no novo se encontram referencias a UFOs, uma passagem interessante é relacionada a estrela de Belém, no capi...

domingo, 22 de abril de 2012

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A LIGAÇÃO NAZI-CIA "THE CIA NAZI CONNECTION"

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A LIGAÇÃO NAZI-CIA "THE CIA NAZI CONNECTION": A Ligação Nazi CIA Enviado por: Phoenix Data: domingo, 9-Dez-2001 03:12:06 Em resposta a: CIA DA FAMÍLIA BUSH & passado nazista (Phoeni ...

REVISTA CONSPIRAÇÃO: O livro, “Como Explorar Dimensões Superiores no Es...

REVISTA CONSPIRAÇÃO: O livro, “Como Explorar Dimensões Superiores no Es...: Trancas no Tempo O problema parece muito simples em teoria, mas é muito complicado na prática. Todo o indivíduo que nasce nesse planeta, a...

REVISTA CONSPIRAÇÃO: AS AVENTURAS DE UM EX MILITAR DA INTELIGÊNCIA DOS ...

REVISTA CONSPIRAÇÃO: AS AVENTURAS DE UM EX MILITAR DA INTELIGÊNCIA DOS ...: Um ex-militar da Inteligência, o visualizador remoto David Morehouse compartilha suas visões de dentro da realidade multi-dimensional e rev...

sexta-feira, 20 de abril de 2012

O PROGRAMA DE TELEVISÃO MAIS PERIGOSO DA HISTÓRIA (ALTERNATIVE 003) (SCIENCE REPORT ANGLIA TELEVISION NORWICH, ENGLAND APRIL 1st 1977)








Em 20 de junho de 1977 ,a rede de televisão inglesa Anglia transmitiu um documentário denominado ALTERNATIVA 3. O programa apresentado como parte de uma série regular chamada Science Report [Relatório Cientifico], começou anunciando que sua intenção original seria transmitir um show diferente mas algo saiu errado. A finalidade inicial era realizar um documentário sobre o fato de que grandes cientistas britânicos estariam deixando o país ,atendendo a propostas para ganhar melhores salários e condições de trabalho.Porém ,ao longo das investigações para o show,a equipe da emissora teria descoberto que muitos cientistas não estavam deixando o país ,mas sim desaparecendo da face da Terra. Esses supostos desaparecimentos levaram os repórteres a investigar cada vez mais, até descobrir uma vasta e global conspiração que envolveria a alta cúpula dos governos dos Estados Unidos e da ex Urss. Aparentemente, a partir de 1950 , os cientistas das duas potências teriam chegado a conclusão de que a Terra devido as ações humanas , estaria a caminho de uma inevitável catástrofe envolvendo o clima e o meio ambiente .isso resultaria na extinção certa de quase todas as formas de vida conhecidas , inclusive a própria humanidade .Assim os dois governos ,em conjunto .teriam somente três opções ou alternativas para planejar e colocar em pratica : Alternativa 1 –Reduzir drasticamente a população do planeta Terra a níveis considerados seguros .Alternativa 2- Construir imensas bases subterrâneas para abrigar o governo , militares e cientistas até que as crises estivessem estabilizadas .Alternativa 3 – Estabelecer uma colônia humana com as melhores e mais brilhantes representantes da raça ,de preferência na Lua ou no planeta Marte. 

A Suposta realidade inevitável crise teria incitado os governos dos dois países a colaborarem para em conjunto ,transformar Alternativa 3 em realidade .Com entrevistas de supostos astronautas e cientistas ,o documentário da Anglia exibia evidencias de que EUA e URSS trabalhando com uma equipe, teriam chegado a Marte em 1961 e que o programa espacial APOLLO tinha sido somente um chamariz publicitário para esconder o verdadeiro propósito dos numerosos lançamentos de foguetes pela Nasa .

Em 1957 efetuou-se um congresso que reuniu algumas das melhores cabeças cientificas ainda vivas naquele tempo. Tais [pretensos cientistas] chegaram a conclusão que logo após o ano 2000, o planeta se auto–destruiria devido ao aumento da população e por causa da exploração e poluição do meio ambiente, e isso se daria sem a intervenção dos extraterrestres e muito menos por causa de uma intervenção divina. “
“Por meio de uma ordem executiva secreta,o presidente David Eisenhower teria encomendado aos Jason Scholars [ou sociedade Jason] que estudassem a perspectiva de tais cientistas e elaborassem recomendações em cima das conclusões desses pretensos homens da ciência. Os Jason Scholars também elaboraram três saídas ou condutas a serem postas em prática, as chamadas Alternativas 1,2 e 3. c) “Alternativa 2” consistia em construir uma vasta rede de cidades subterrâneas ligadas por túneis, onde uma representação selecionada de cada cultura, com suas ocupações mais refinadas sobreviveria. Estas representações dariam continuidade ao gênero humano.


d) “Alternativa 3” pretendeu explorar a tecnologia dos extraterrestres hóspedes recentes dos Estados Unidos. Uns poucos homens bem escolhidos deixariam a Terra e estabeleceriam colônias no espaço exterior.


e) Todas as três alternativas, naturalmente incluíam o controle da natalidade, a esterilização de mulheres e homens, e a introdução de germes mortais; tudo isso para controlar o crescimento populacional da Terra, ou ao menos torna-lo mais lento.  

ALTERNATIVA 3 É O PROGRAMA DE TV MAIS PERIGOSO QUE JÁ EXISTIU?


PAULO COELHO MOSTRA SEU ABRIGO SUBTERRÂNEO EM GENEBRA 















Em junho de 1977 no Reino Unido foi abalado pelo programa de televisão ao ar tão controverso que foi ao ar uma vez, e apenas uma vez antes de ser proibido e de nunca ser mostrado novamente no Reino Unido. O show foi, então, mostrado na Austrália, onde na recepção foi solicitada uma segunda lei que passou a proibir a sua exibição novamente. Finalmente, o programa foi escolhido pela NBC nos Estados Unidos, e rejeitaram por "Normas e Práticas", o departamento que é responsável pela moral, implicações legais e éticas dos shows transmitidos. Na época de Normas e Práticas rejeitado Alternativa 3 na base que o show era muito perigoso para ser exibido na televisão da rede mainline e, ainda, que teria representado um grande risco para a rede. Desde que ponto o programa tem vivido na infâmia e tem sido a fonte de um grande debate fervoroso sobre a sua legitimidade e as ramificações do próprio programa. O programa é chamado Science Relatório: Alternativa 3, é o programa de televisão mais perigoso do mundo.



AS MORTES ESTRANHAS DE 10 CIENTISTAS BRITÂNICOS

















“O mistério começou em 05/08/1986, quando Vimal Dajibhai, de 24 anos, foi encontrado morto debaixo da ponte Clifton, numa entrância, perto de Bristol, sudoeste da Inglaterra. Pensou-se em suicídio, mas a perícia judicial antes do júri nada pode concluir a respeito da causa da morte... Dajibhai era um engenheiro subalterno e estava levando a cabo investigações sobre sistemas de orientação automática dos torpedos, para a sociedade Marconi Underwater Systems, situada perto de Londres. Ninguém conseguiu determinar o que Vimal estava fazendo em Bristol, que dista 105 milhas de Londres. Três meses após a morte de Dajibhai, Ashnad Sharif, um analista de sistemas de informática e que trabalhava sobre um projeto de defesa para outra unidade da sociedade Marconi, morreu num parque perto de Bristol. Em janeiro de 1987, o desenhista em informática Richard Pugh foi encontrado morto em sua casa ao leste de Londres. As circunstancias da morte nunca foram explicadas. Nesse mesmo mês, John Brittam, um bom entendido em informática e que trabalhava para a Fundação Real de Pesquisa e Desenvolvimento de Armamentos, com a idade de 52 anos, foi encontrado morto em sua garagem com o motor de seus carro ligado, Brittam tinha trabalhado anteriormente para Escola Real de Ciência.

Um mês mais tarde. Peter Peapell, mestre conferidor de metalurgia da Escola Superior, foi encontrado morto sob seu automóvel, com o motor ligado. Em março de 1987, David Sands, um perito em informática bateu seu carro contra um restaurante vazio. O choque o queimou vivo. Sands tinha 37 anos e trabalhava para a Easama, uma companhia associada a Sociedade Marconi. Haviam lhe oferecido um contrato para lidar com defesa aérea. Em abril de 1987, dois cientistas suplementares foram encontrados mortos. Um era Marc Wisner, de 25 anos, especialista em informática numa base de ensaios de armamentos da Royal Air Force. O outro era um cientista da sociedade Marconi, Victor Moore, de 46 anos. Wisner trabalhava num esquema lógico informático para ser usado no avião de combate Tornado e ele já tinha labutado num projeto de visualização noturna para o exército britânico.

As mortes misteriosas pararam até 2 de fevereiro de 1988, quando a polícia voltou a descobrir o cadáver de Russel Smith, um cientista assistente, de 23 anos que tinha caído de uma falésia. Smith trabalhava para United KIngdom Atomic Energy Autority, em Hawell. Ninguém soube explicar porque Smith se encontrava em Land’s End, a 150 milhas de Harwell.


Por fim, em 25/03/1988, outro empregado da sociedade Marconi, Trevor Knigt, com a idade de 52 anos, foi encontrado morto em Harpender, a 25 milhas nordeste de Londres, em seu próprio automóvel, cujo interior estava saturado de gás do cano de descarga. [Dois ilustres investigadores em ufologia, famosos e respeitados, M.J, Jessup, professor e astrônomo, e James Mc Donald, físico, professor e estudioso também foram vergonhosamente assassinados do mesmo modo; depois dos meios de comunicação espalharem que haviam se suicidado.] Trevor Knigt era um engenheiro da informática e trabalhava em pesquisas de mísseis teleguiados, na rede social da sociedade Marconi.”

“O Dallas Times Herald, segunda feira, 10 de outubro de 1988, escreve: “O Pentágono solicita que reexaminemos os falecimentos dos cientistas Britânicos”
“Suicídios e falecimentos inexplicáveis acabaram com a vida de 22 peritos do sistema de defesa, e isso desde 1983.”


“Londres- Os Estados Unidos querem que a Inglaterra permita aos especialistas do Pentágono reexaminar os casos de cerca de 22 funcionários britânicos de defesa, que morreram misteriosamente.
“Citando uma fonte americana não–identificada, o Sunday Time disse que certos funcionários que faleceram estavam implicados nos projetos britânicos ligados a Guerra nas Estrelas, sistema de defesa do espaço baseado em armas especiais.

Sete trabalhavam num empreendimento audacioso da Guerra nas Estrela, na sociedade Marconi, filial da General Eletric Britânica PLC, a qual também havia aberto inquérito interno a respeito do acontecido. A companhia inglesa não tem relações com a General Eletric americana.
As mortes começaram em março de 1982, Keith Bowden, de 45 anos, um perito em ordenadores e superordenadores que controlam aviões, morreu quando seu carro capotou numa autopista de duas mãos e se espatifou num declive. Depois desse acontecimento, 15 outros engenheiros em eletrônica, cientistas e peritos em comunicações e outros funcionários da industria da defesa morreram ou desapareceram misteriosamente.
Como vimos, tudo vale para alcançar determinados fins, ou seja, desembaraçar-se de indivíduos que, quem sabe, poderiam prejudicar a “Grande Conspiração”
C

COMENTÁRIO DO BLOG SOBRE O ASSASSINATO DE JESSUP
LEIAM O QUE ELE ESCREVEU


E segundo uma das revelações a ele atribuídas nas anotações às margens do livro de Jessup - precisamente no capítulo dedicado ao Triângulo das Bermudas, e talvez a mais espantosa de todas - Existiriam ali CIDADES SUBMARINAS E BASES edificadas por dois grupos de criaturas extraterrestres, de raças distintas, cujos codinomes nos meios militares e de segurança seriam: LM e SM - sendo que os SM seriam hostis e se constituiriam perigosos inimigos da espécie humana!!! E muito obviamente se as autoridades queriam a todo custo "caçar" o misterioso Sr. Allende é a prova de que ele decididamente não estava brincando e que, de fato, sabia demais - muito mais do que deveria! Morris Jessup escrevera que "Uma fonte confiável de força motriz é a chave que falta para o desenvolvimento da humanidade. E até que a humanidade decubra alguma coisa mais confiável, a força bruta dos foguetes estará presa à Terra assim como uma criança atada à saia da mãe. E essa força que falta é a utilização do campo gravitacional universal - A mesma empregada pelos UFOs"! Jessup também afirmava que o nosso planeta já havia recebido a visita de alienígenas nos tempos pré-históricos e até testemunhado a aplicação desse tipo de energia no remoto passado. O motivo, porém, da convocação de Jessup a um órgão de segurança militar foi exatamente o fato de que um dos seus livros anteriores (The Case for The Ufo) chegara repentina e anonimamente pelo correio, endereçado a uma alta patente da Marinha. Este livro estava repleto de anotações feitas nas margens de cada página, complementando com incrível precisão científica e técnica os parágrafos de Jessup e revelando não só todos os detalhes secretos e os desastrosos efeitos do Experimento Filadélfia, como também contendo fantásticas descrições sobre a tecnologia dos OVNIS....

Há um outro corolário fascinante a história Alternativa 3. 


No momento, após a transmissão inicial dos indivíduos envolvidos participaram na escrita de um livro de mesmo nome, um livro que hoje é muito raro que busca para cima de US $ 100 por cópia de um livro bom estado. Para escrever o livro a equipe encontrou Leslie Watkins, um escritor experiente, que veio rapidamente e produziu um livro que pretendia expandir as três alternativas com mais detalhes. Nos anos após o livro foi lançado Leslie Watkins afirma que ele inadvertidamente tropeçou na verdade e aponta para um livro que ele estava no processo de escrita chamado "Backlash a Alternativa 3", em que ele estava indo para ir em mais detalhes sobre o assunto, quando todos os seus materiais de origem e as provas coletadas foram perdidos durante a passagem de Inglaterra para a Austrália.

DOCUMENTÁRIO ALTERNATIVA 3 



Desde a década de 1950 os astrônomos rastrearam o movimento de luzes em toda a superfície da Lua, estes avistamentos são catalogados, monitorado e na maior parte estão disponíveis de forma pública, simplesmente procurando TLP ou "transitórios Fenômenos Lunares".

Estes movimentos aparentemente anômalos foram atribuídos a "saída de gás," greves de meteoritos e as condições atmosféricas que impedem a observação favorável, mas não houve nenhuma causa definitiva e as aparições continuam existindo. Seu também muito interessante que as observações mais modernos começou na década de 1950, que é ao mesmo tempo, como uma onda de interesse lavado sobre os Estados Unidos eo mundo sobre OVNIs. Isso levou alguns pesquisadores, e John Lear falou sobre isso em comprimento, a acreditar estes incidentes TLP representam operações de mineração na lua. A maioria mineração de titânio provavelmente, o hélio 3 ou ferro tudo o que poderia ser usado para criar eo poder de uma instalação do outro lado da lua.

Vimos também uma grande quantidade de detritos que foi descoberto na Lua, em parte graças a uma pesquisa pioneira por Richard C. Hoagland e Mike Bara. Eles descobriram objectos, tais como "O Shard" - uma estrutura de 3 milhas de altura elevando-se sobre a lua, a cidade que parece ser uma paisagem geometricamente planejado arruinada entre outras coisas. Estas descobertas parecem indicar uma habitação antes da lua, mas também pode ser aproveitado para construir uma nova fábrica lá e, mais importante, com o curso de alimentação de hélio 3 um ponto pisar em Marte. O destino final.

Então agora é preciso olhar para Marte, o planeta vermelho da legenda. Um planeta misterioso que parece ser o destino final do projeto Alternativa 3. A evidência de estruturas em Marte é numerosa e agradece novamente a pesquisa de Hoagland uma linha muito bem documentado de pesquisa. Mas muito do que ele descobriu através dos anos parece ser ruínas de um antigo assentamento ou melhor assentamentos. O que precisamos é evidência de construções recentes e atividade. E para isso temos de olhar mais longe, em seguida, "O Mecanismo de" como eu lhe chamo. Uma estrutura que não apresenta desgaste ou danos, e uma estrutura que é suave e completamente fora do lugar. É minha opinião que esta instalação é parte de um acordo mais moderno, e eu também argumentam que se a linha de Hoagland da pesquisa é preciso existe a possibilidade de elementos (como túneis, estruturas, etc.) Ele também teorizou que a lua de Marte Phobos é realmente oco e serve como uma espécie de estação espacial pendurado acima de Marte, que também faria sentido.Mas, como com muitas coisas na Alternativa 3 estamos lidando com camuflagem, bem como subversão tão plenamente suss esta teoria mais pesquisa deve ser feito e Richard Hoagland, bem como Mike Bara estão fazendo exatamente isso.

Então, nós estabelecemos, acredito, um bom caso para o artesanato, bem como a base lunar potencialmente necessários para um programa a longo prazo a migração, bem como atividade moderna em Marte. Mas agora temos de abordar uma outra faceta do cenário 3 Alternativa, o povo.

Tal como descrito no Alternativa 3 existe uma necessidade óbvia para os técnicos especializados, cientistas como também trabalhadores. Livros inteiros podem ser escritos sobre cientistas desaparecidos de todas as capacidades, biólogos, geneticistas, físicos ea lista continua. Há também uma contagem de corpos impressionante relacionado a este bem, e, possivelmente causada pela noção de execução de pessoas que foram lidos no projeto, mas não conseguiu fazer a viagem.Esta seria uma ferramenta viável para encobrir tal programa, e mais importante nos ajudar a traçar as empresas envolvidas no projeto. Um caso ilustrativo é o grande número de mortes associadas a Marconi foram entre 1980 e 1992, 25 altos cientistas treinados foram assassinados ou cometeram suicídio muitos dos quais estavam trabalhando na iniciativa SDI. Portanto, há uma contagem de corpos, mas mais importante um cluster em torno da Corporação Marconi. Isto poderia ser um indicativo da participação de Marconi no projeto.

Outro elemento é o conceito de remessas de lote ou, basicamente, as pessoas transportadas para estas instalações worldy outros para uso como trabalhadores escravos. Ao olhar para este tecido conjuntivo precisamos apenas olhar para o número de desaparecimentos nos Estados Unidos apenas como uma fonte para obtenção fácil do trabalho. Por exemplo a cada ano quase 800.000 crianças desaparecem, agora esse número pode ser dividido com várias centenas de milhar de ser seqüestrado por membros da família ou violência aleatória, mas o que foi dito ainda estamos procurando conservadora menos 500.000 crianças por ano em falta.Isso é apenas crianças, não incluindo adultos e que é somente os Estados Unidos. Se olharmos para o mundo menos desenvolvido, aldeias inteiras podiam ser arrancadas sem aviso perceptível. E lá se encontra a fonte de seu trabalho braçal, pessoas como você e eu peguei na rua e transportado para outro lugar ou planeta que seja.


Há também um outro dado interessante para explorar. No livro "Milabs", publicado há muitos anos pelo Dr. Helmut Lemmar ele esboçou raptos de chumbo militares que simulou o cenário de abdução alienígena. Aquele casal com a investigação sobre a natureza do seqüestro mostram que com o uso de ondas magnéticas, um indivíduo pode ser induzido a acreditar que ele ou ela tenha sido seqüestrada. Mesmo autor notável Whitley Strieber discutiu uma experiência de abdução foram os seres humanos estavam a ajudar os estrangeiros durante seu seqüestro. Agora que não quer dizer que a abdução alienígena não é real. Do silêncio ao contrário, creio que para mim um fenômeno verdadeiro e real, mas ao mesmo tempo que mostra que elementos da inteligência e que os militares são capazes de "sequestrar" as pessoas sem motivo conhecido. Minha única entrada para sugerir algum subconjunto desses seqüestros foram feitos com Alternativa 3 em mente. Mesmo que apenas 1% das abduções são os militares que nos deixa todos coçando a cabeça sobre o motivo, a menos que naturalmente você fator na Alternativa 3. Com o advento da Alternativa 3 como um princípio orientador Acho que podemos trazer um grande elemento de clareza sobre o assunto, e se preparar para o futuro.



domingo, 15 de abril de 2012

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A CIA E A TÉCNICA DE GOLPE DE ESTADO

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A CIA E A TÉCNICA DE GOLPE DE ESTADO: 1964: A CIA e a técnica do golpe de Estado* “Friday, April 3, 1964 - 12:06 p.m. Thomas Mann: I hope you’re as happy about Brazil a...

domingo, 1 de abril de 2012

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A MAÇONARIA E O GOLPE DE CLASSE DE 1964 (BY GEN VE...

REVISTA CONSPIRAÇÃO: A MAÇONARIA E O GOLPE DE CLASSE DE 1964 (BY GEN VE...: A Maioria dos maçons apoiou inicialmente o golpe militar de 1964, por consciência que parte da população tinha perante o estado pol...