quarta-feira, 17 de março de 2010

Somebody Else is on The Moon (Alguém Mais Está na Lua) O LIVRO



video









O nosso satélite, que conhecemos como Lua, apresenta os seus intrincados mistérios. Desde as primeiras missões espaciais, as espantosas fotografias revelavam (vejam bem: mesmo antes de o primeiro homem lá colocar os pés), uma intensa movimentação na sua árida superfície. Estranhas máquinas foram pilhadas se movimentando em diversas crateras, até mesmo deixando as marcas das suas esteiras! Objetos voadores, ou melhor OVNI, foram vistos e até fotografados pelos astronautas, pousados ou mesmo chegando e partindo do solo lunar. Porém, aquilo que sugere uma intensa atividade exploratória executada por seres desconhecidos no nosso satélite natural, que talvez seja mineração, torna-se ainda mais surpreendente quando se sabe que certas fotos “malditas” mostram igualmente a existência de bizarras edificações espalhadas pelos mais diversos pontos da Lua! O primeiro pesquisador a se dar ao trabalho de bisbilhotar as fotos oficiais e a botar a boca no trombone foi o notável George Leonard, autor em 1977 do raríssimo, e hoje disputado a tapas e a peso de ouro, livro intitulado Somebody Else is on The Moon (Alguém Mais Está na Lua), onde dezenas de fotografias mostram coisas verdadeiramente surpreendentes, tais como: canais, pontes, restos de veículos desconhecidos abandonados em crateras, setas direcionais, cúpulas, cruzes, tubulações, estranhos caracteres e insígnias voltados para o espaço, máquinas em plena e muito febril atividade, e muitas outras coisas mais!

Isso despertou a atenção dos demais pesquisadores que logo passaram a encarar com mais atenção as fotos da NASA, nelas descobrindo coisas ainda mais impressionantes e que talvez inadvertidamente estiveram por algum tempo à disposição dos interessados.

A Surveyor 6, por exemplo, fotografou em 1967 um imenso domo de cristal (assim chamado em razão da sua incrível transparência) que se eleva por cerca de 10 quilômetros acima da superfície lunar precisamente na região de Sins Medii! Mais tarde,
um astronauta da Apolo X foi fotografado tendo ao fundo, e à distância, a tal construção evidentemente artificial. Na Cratera Ukert outra imensa edificação triangular, dentro de outra estrutura do mesmo formato, se faz perfeitamente visível do espaço e foi
inclusive objeto de várias fotografias. No Mar Crisis existem, por sua vez, estranhas pontes com quase 20 quilômetros de extensão. Construídas por quem e para quê?
Torna-se mais curioso, porém, o fato de que logo após de terem despertado a atenção dos pesquisadores e causarem imensa polêmica, as tais fotos sumiram do acesso ao público. Quando se acessa o site da NASA na Internet, por exemplo, podemos verificar
que aquelas mais comprometedoras, ou seja aquelas que mostravam todas essas curiosidades, estão dadas como “missing photos” (perdidas, ausentes ou desaparecidas). Como por sinal não são poucas, felizmente várias delas foram preservadas nos arquivos particulares dos estudiosos. Caso contrário, cairiam no mais absoluto esquecimento e estes no descrédito. Nos campos vazios da Moon Photo Gallery (Galeria de Fotos Lunares), aonde deveriam estar os thumbnails das fotos, notam-se ao lado as mais bizarras explicações. Na Cratera Vitello, por exemplo, uma nítida fotografia), revela uma imensa máquina saindo do seu interior, deixando atrás de si um curioso rastro entrelaçado das suas esteiras de deslocamento tal como -guardadas das devidas proporções-fazem os nosso tanques de guerra. Hilariante explicação oficial da missing photo, que aliás ninguém poderá mais contestar? Uma pedra rolando para dentro da Cratera Vitello!

Aliás a presença alienígena na nossa Lua (e será que é nossa mesmo?) não era nenhuma novidade, uma vez que certas transmissões feitas pelos astronautas que a orbitavam nas primeiras missões espaciais tripuladas são até bastante nítidas e reveladoras. Os OVNI que acintosamente as espreitavam receberam curiosos codinomes nas transmissões via rádio, isso para não despertar demasiadamente a atenção dos jornalistas. Nomes como “Annbell”,
“Barbara”, “Santa Claus” (Papai Noel) e outras sandices parecidas não puderam, contudo, esconder o óbvio. Em 1971, por exemplo, na missão Apolo 14, os três astronautas excitadamente relataram que um tal de “Annbell” estava, segundo a transmissão via rádio de Allan Shepard, “correndo em direção à cratera, precisamente em direção à borda e deixando rastros”. Seu companheiro, Mitchell, acrescentou que a coisa deveria ter perto de uma milha de altura e que bem debaixo dela, do interior da tal cratera, saía um clarão de luz!

Nas missões Apolo 15 e 16, os astronautas reportaram novamente os tais “Annbell”, dessa feita voando sem a menor das cerimônias, ao redor das suas cápsulas espaciais!
Bem antes disso, contudo, o primeiro pouso do homem na Lua, realizado em 20 de julho de 1969 pela tripulação do módulo lunar Eagle da Apolo 11, foi coroado por um notável incidente: o coronel Eldwin Aldrin, comandante da missão, teve que escolher às pressas uma alternativa para o pouso, pois as proximidades da cratera inicialmente escolhida estavam sem lugar para “estacionar”. fFenético berrou nítida e claramente, sem qualquer tipo de codificação ou subterfúgios, para o controle terrestre da operação, em Houston, que “coisas enormes, OUTRAS ESPAÇONAVES estavam espalhadas na outra borda da cratera, observando-a
E.M.W. Cooper ex agente da CIA fala que durante o começo da exploração espacial norte-americana, com suas poucas descidas na Lua, cada lançamento de foguete até a aterrissagem, era acompanhado por naves extraterrestres, e isso qualquer ufólogo sabe bem. A base lunar secreta “ Luna “ e que preexistia foi avistada e filmada pelos próprios astronautas da Missão Apolo. [dizemos nós:senão exatamente tal base, supostamente construída por alienígenas, americanos,e russos, algo na Lua já existia quando os americanos chegaram lá] Nas fotos e filmes que os astronautas americanos fizeram,aparecem cúpulas, cones, altas estruturas circulares que parecem silos[dizemos nós: outra vez estas construções lembram as cidades misteriosas que aparecem e desaparecem no centro do Brasil, fundamentando a antiga Civilização de Akakor, que a milhares de anos atrás teria existido no Brasil] além de aparecerem imensas naves em forma de T . Estas são usadas na mineração lunar e deixam rastros na superfície do satélite. Afora isto nas fotografias aparecem pequenas naves extraterrestres. Essa é [ou talvez seja ] pois uma base conjunta de alienígenas, americanos, e russos. O programa da Alternativa 3 é real e continua em andamento. Não é só ficção científica ou uma invenção de nossa cabeça. A maioria dos astronautas da Nasa, por suas experiências no espaço, ficou severamente abalada. Suas vidas e subseqüentes estados mentais [que todos ficaram mentalmente insanos ou místicos] refletem a importância e a severidade do que constataram. Foi-lhes ordenado que guardassem silêncio ou sofreriam penalidade extrema, a morte, ou hipocritamente foi chamada ‘a anulação oportuna’. Mesmo assim, um astronauta furou o bloqueio e falou a um produtor britânico de TV sobre o projeto Alternativa 3, confirmando como reais a muitas metas em pratica.”

de WeirVideos Website


Realmente não importa para onde nós começamos com George , por aqueles que estão em lua Artefatos estão familiarizados com George obra ","Somebody Else Is on the Moon ". Então, vamos escolher aleatoriamente uma Leonard referência da foto e começar a nossa re-avaliação para saber se há alguém mais na Lua!
 
Placa-2 da página 122
** Placa-2 mostra o que George diz que é um site em The Sea of Tranquility cheio de objetos manufaturados e alguns veículos alienígenas . NASA foto utilizada é de 66-H-1612, como mostra aqui a partir de seu livro. Ele pode ser atravessado referenciados, LO II. H-42. Ele diz que, os objetos redondos pequenos são " Oval "forma e aparência artificial.
"O oval perfeito, a espaçados suportes traseiros, o pico perfeito ",...
Ele esboça o que ele vê na página 101
absolutamente impossível para este tipo de irregularidade. Admite-se que tais formas são vistas. No entanto, a sombra ea luz pode jogar truques estranho nos olhos, e se a imaginação está predisposto a olhar para as máquinas alienígenas, não importa qual seja, o resultado pode ser enganador.
 
Lua V. pelo LO. página 49
** Outras referências nos mostram encerrar diferentes "máquinas", pois vemos nessas fotos mais detalhadas que eles são apenas pilhas de pedras, muitas das quais forma de anel circular, como padrões na superfície Lunar (imagem à esquerda) , provavelmente os resultados das antigas curso deterioração e erosão da cratera.

Atlas da Rukl nos mostra que está localizado no Mar da Tranqüilidade , em uma parte de uma área de crista baixa. A superfície é coberta de pedras e pedregulhos, alguns blocos e outros que compõem as formações anel circular. 
 
Kopal, pl. 211, página 290
** O " Sea of Tranquility " (clique na imagem à direita) é outra das Leonard's zonas especiais para o caçador artefato alienígena. A grande área chamada de Mare ou " Mar cama ", como visto em A Gazeta, Quadros: 66-1, 73-1, 78-1, 85 é repleta de estranhas formas e objetos. Todos cratera eejecta vulcânica!
 




** Crateras (imagem à esquerda) tem coisas estranhas nelas, de acordo com Leonard . Eles se escondem naves espaciais econstruções estrangeiro de todos os tipos: Diggers, Bulldozer e Dirt Buggies!




** cratera Tycho (à direita da imagem) é também um esconderijo para máquinas de Aliencanteiros de obras . Tycho está localizado ao sul e leste um pouco da área Mare grande que vemos com nossos olhos em uma noite de luz da lua.
 



** Um dos quadrantes USGS (clique na imagem à esquerda) é o nome de Tycho . USGS I-713, Tycho Quad. Mapa . Leonard diz que vê muitas relíquias mecânicas, que ao redor da cratera, sai e entre as rochas e pedras. Vislumbrando hemisférios branco?, Cúpulas?, Montes irregulares, com crateras no auge?, Montículo de formas redondas que nunca variam de local para local? Ele diz, eles são 1 / 8 a 3 / 4 de uma milha de diâmetro, ou 400 metros, e geralmente nunca diferem no tamanho.

Em um único local em Tycho 
(imagem abaixo) , há cerca de 30 deles agrupados.
 
Photo. 67-H-1206 p.128 - 67-H-1179 p.136
** Leonard s sketches 'descreve o que vê, p.61. Ele é também a amabilidade de nos dar a explicação científica geológica tradicional para eles, para que estes montes são o resultado do movimento ascendente do magma que se sobrepondo o rock distorcido.

Parafusos gigantes? - EMPREGO PARAFUSO REAL ou parafusos de criação de empregos, ou empregos que exigem PARAFUSOS!
 
Leon. p. 120. foto de Alpine Valley
** E Parafuso dispositivos GIANT (clique na imagem à direita) ? Ou, melhor ainda, que sobre os dispositivos de parafuso gigante usado para unir a crosta da lua rasgou a superfície?Conforme sugerido por esta chamada crustal grande rasgo . Poderia Aliens estar tentando reparar sua gigantesca nave espacial da Lua com parafusos? Que trabalho parafuso que seria se fosse verdade. Abandonado cavando parafusos gigantes alienígenas? Ou, mais atividade vulcânica?

esboço de Leon, p.124
** E LAVA (imagem à esquerda) que foi forçado através de uma abertura em espiral e, em seguida, solidificado?
 

Acima: esboços página 128 p. 129.

Esquerda: Leon.chapa 19, página 136 & Plate 20, página 137
** Nas áreas montanhosas ao norte deTycho (clique nas imagens à direita) ,Leonard diz que há uma área sete milhas quadradas no tamanho, ... ALIVE com construção e atividade. "Não há glifos simbólico e objetos artificiais, algumas placa fonte de alimentação de botões e um cabo, alguns sprays de gás, etc Meu Deus, é uma atividade de Alien Disneyland!



Voltar
 
FONTES PESQUISADAS:


Somebody Else is on The Moon (Alguém Mais Está na Lua)

A GRANDE CONSPIRAÇÃO UNIVERSAL AUTOR Ernesto Bonno