Google+ Badge

quinta-feira, 24 de janeiro de 2008

OS MISTÉRIOS DA ILHA DE PASCOA (A cerimônia anual é a do Homem-Pássaro)


 Makemake (pronuncia-se maki-maki), na mitologia rapanui da Ilha de Páscoa, é o criador da humanidade, o deus da fertilidade e o deus-chefe do culto "Tangata manu" (homem-pássaro)







O termo "moai" é utilizado pelos estudiosos para designar as gigantescas estátuas de pedra, encontradas pelas encostas da Ilha de Páscoa, construídas por volta de 1300 d.C. pelo povo Rapanui, que atingem até 12 metros de altura e algumas pesam até 20 toneladas, sua função ainda é um mistério.

As mais de 887 estátuas da Ilha de Páscoa contêm em si uma pergunta imediata: como um lugar tão pequeno e isolado poderia originar uma cultura capaz de obras tão espetaculares? Desvendar os mistérios desta ilha não é uma tarefa fácil, e há inúmeras décadas pesquisadores e arqueólogos têm se dedicado às questões que Páscoa suscita. Quem construiu os moais? Como foram eles transportados até os ahus? A Ilha de Páscoa é o lugar habitado mais isolado do mundo: são 118 km² de terra no sudoeste do oceano pacífico, 1.600 km a leste da ilha de Pitcairn e 3.700 km a oeste do Chile. O holandês Jacob Roggenveen foi o primeiro ocidental a visitar o lugar, em 1722. Encontrou polinésios e nativos de "pele clara e cabelos vermelhos", que moravam em cabanas feitas de colmo e subsistiam da escassa vegetação. Em 1956, uma outra expedição, comandada pelo norueguês Thor Heyerdahl, descobriu milhares de ferramentas usadas na execução das estátuas. Mas as dúvidas sobre sua autoria permaneciam. Embora mencionem-se incas e até alienígenas como seus autores, a tendência é atribuí-las aos polinésios, que teriam chegado à ilha no século VII.





Tomamos emprestado este titulo, pelo menos de maneira aproximada , de nosso amigo Francis Maziére ( Fantástica Ilha da Pascoa . Ed. Laffont ) que despertou mais uma vez o interesse do mundo ocidental para essa ilha perdida no Pacifico, a 4.000 quilometros a oeste do Chile. Centenas de estátuas , as moai, são visiveis nas margens ou nas elevações , erguidas ou deitadas, olhando para a terra, o céu e o mar numa espera misteriosa que perturba os arqueólogos estupefatos. Maziére insinua que "os primeiros habitantes de Pascoa sabiam captar energias psiquicas que nós não somos mais capazes de pressentir . . .". O mistério das pedras enormes, transportadas a muitos quilometros de suas pedreiras originais, se apresenta da mesma maneira em BaalBeck ( Libano ) , no Egito, no México , no Peru , na Bolivia , em Carnac , em Loundoun , na Vienne , onde se ergue o dólmen gigante de Bournand, com 17 metros de altura e cuja placa maior pesa 160.000 kg ( 160 toneladas ).. Como sempre acontece nesses casos , os arqueólogos oficiais escolheram as teorias mais esquisitas para explicar as origens da civilização da Ilha da Pascoa. Afirmam que os antigos pascoanos eram povos vindos da Ásia. Aliás , se prestamos ouvidos ao que eles dizem , a humanidade inteira nasceu na Mongólia: os maias, os incas, os africanos , os chineses . A teoria é inacreditável , mas é a teoria "clássica" As construções das plataformas pascoanas , chamadas ahu, são estranhamente parecidas com as construções dos incas e com plataformas dos sitos pré-incaicos de K'emko.A grande cerimônia anual é a do Homem-Pássaro. " Os autóctones esculpiram muitas figuras de homens-pássaros nas rochas de Orongo.

3 comentários:

  1. Eles esculpiam essas enormes cabeças porque acreditavam que podiam com isso assustar possíveis invasores.

    ResponderExcluir
  2. Neio, o problema é que depois descobriram o corpo mais abaixa... se você reparar bem, nas estátuas, elas cobre a parte do sexo. Interessante...

    ResponderExcluir

COMENTE AQUI